Mãe e filha são aprovadas para o mesmo curso na Universidade Federal do Paraná

A Andréa e a Amanda estudaram juntas para o vestibular, ambas tinham o grande desejo de cursar Engenharia Industrial Madeireira, na Universidade Federal do Paraná

Resumo da Notícia

  • A mãe e a filha estudaram juntas para o vestibular, fizeram a prova na mesma sala e foram aprovadas juntas para o mesmo curso em uma universidade federal no Paraná
  • A mãe já teve contato com esse mesmo curso anos atrás, no entanto, teve que trancar pro questões familiares
  • As duas disseram estar ansiosas para estudarem juntas

Tem calouras no pedaço! Mãe e filha foram aprovadas juntas, em 23 de março, no vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), para o mesmo curso. Mas as coincidências não param por ai – pois, ambas fizeram a prova na mesma sala e estudaram juntas o pré-vestibular. Além de, na lista de aprovados, o nome das duas apareceu um embaixo do outro, por conta da ordem alfabética. Agora, Andréa Saad Grape (48) e Amanda Saad Grape (21) irão cursar Engenharia Industrial Madeireira, no Centro Politécnico.

-Publicidade-

Em entrevista ao G1, a mãe que as duas sempre foram conectadas, visto que, Andréa levava a filha para a acompanhar na sala de aula universitária. De 2009 a 2012, a matriarca cursava a mesma engenharia para qual foi aprovada neste anos e, com frequência, trazia a filha, ainda criança, para dentro da classe. Por questões pessoais, a Andréa precisou trancar o curso.

“Ela já me acompanhava junto na faculdade quando não tinha aula na escola. Estava no fundamental. Ficava na sala junto, explorava biblioteca, laboratório […] Eu ficava em um laboratório de anatomia às vezes, e ela ficava lá comigo, selecionando livros, colando plaquinhas […] Sempre fomos próximas”, disse a mãe.

Mãe e filha são aprovadas juntas em faculdade
As duas estudaram juntas para o vestibular de Engenharia Industrial Madeireira (Foto: Reprodução/G1/Arquivo pessoal)

As duas decidiram prestar vestibular em 2021 com o intuito de mudar a carreira. Já que, no momento, a Amanda é Gestora de T.I e a Andréa é tecnóloga em Recursos Humanos, mas trabalha como diarista.

“Foi um estudo por conta. Quando ela [Andréa] passou a primeira vez, fez cursinho na paróquia aqui perto de casa. E em 2021, por conta da pandemia e tudo, eu sabia que tinha cursinho solidário que dava aula online, no YouTube. A gente foi pegando aos poucos, encaixando na rotina”, disse Amanda.

Juntas, as duas compartilharam a felicidade da comemoração da notícia da aprovação acadêmica. ““Eu [Amanda] estava no banheiro do trabalho. Aí eu vi a lista e comecei a gritar. Daí o pessoal saiu correndo e perguntou ‘Nossa, aconteceu alguma coisa?’. E eu disse: não, eu passei na federal com a minha mãe […]”, disse a filha.

Em complemento, a mãe falou: “Foi uma loucura. Eu imaginava que ela fosse passar, porque era mais jovem e tal. Mas era um sonho meu continuar, voltar a federal. Só que eu não sabia se eu estava preparada pra isso ainda. Daí ela chegou pra mim e disse ‘Mãe, vamos nos inscrever pra federal juntas?’ e eu disse ‘Tá bom, vamos'”.

Agora, as duas se preparam para conciliar trabalho e estudos. “Na maioria das vezes a gente vai sair do trabalho, vai direto para o campus e vai voltar perto de meia noite”, falou Amanda. No fim, a mãe disse estar engajada para retomar os estudos com as filha. ““Vamos dormir em casa, quando for possível dormir […] Sempre tem que ter uma luta pra gente conseguir vencer. A vitória vai vir”.