Mãe relata agonia de ver os 5 filhos lutarem por 6 meses contra ‘longa covid’: “Me mudou para sempre”

Charlie Mountford-Hill disse que 2 filhos testaram positivo para o novo coronavírus em março e os outros 3 aparentavam terem se livrado da doença. Mas, aproximadamente um mês depois da infecção, todos eles começaram a apresentar sintomas da ‘longa covid-19’

Resumo da Notícia

  • A vida de uma mãe mudou para sempre a partir de que ela viu seus 5 filhos batalharem durante 6 meses com a 'longa covid-19'
  • Charlie, de 37 anos, disse que 2 filhos testaram positivo para a covid-19 em março e os outros 3 aparentavam terem se livrado da doença
  • Mas, aproximadamente um mês depois da infecção, todos eles começaram a apresentar sintomas

A vida de uma mãe mudou para sempre a partir de que ela viu seus 5 filhos batalharem durante 6 meses com a ‘longa covid-19‘. Ela, Charlie Mountford-Hill, disse que 2 filhos testaram positivo para o novo coronavírus em março e os outros 3 aparentavam terem se livrado da doença.

-Publicidade-

No entanto, aproximadamente um mês depois da infecção, todos eles começaram a apresentar sintomas da ‘longa covid-19’, como irritações na pele, ‘dedo de covid’ e diarréia. A filha caçula, que chegou a ser hospitalizada 2 vezes, perguntava para a mãe todos os dias de manhã: “Quando a minha barriga vai parar de doer?”

“Me mudou para sempre”, disse a mulher de 37 anos sobre a experiência desesperadora. “Eu tive que assistir meus filhos ficarem doentes por 6 meses – e ficar doente eu mesma”. A mais nova, Mimi, ficou doente no dia 6 de março e teve sintomas durante um mês, com febres e constante dor no corpo.

Beck, de 12 anos, ficou com os olhos vermelhos além de outros sintomas (Foto: Mirror UK)

Ela, que tinha 4 anos na época, foi hospitalizada em abril, recebendo alta em maio. “Ela não saiu da cama o tempo inteiro em que estávamos no hospital”, adicionou Charlie. “Todos os dias ela chorava”. O irmão de Mimi, Indy, começou a sofrer os sintomas da ‘longa covid’ uma semana após a caçula.

Com 9 anos, ele teve muito cansaço, febre e diarréia, que durou por semanas. As outras três crianças, que inicialmente aparentaram terem se livrado do vírus, nos últimos 6 meses começaram a apresentar sinais da ‘longa covid’. “Depois de 6 semanas que ficamos doentes, comecei a perceber que estávamos adoecendo de novo”, disse Charlie.

As crianças tiveram irritações na pele, o que a mãe atribuiu à ‘longa covid’ (Foto: Mirror UK)

Mimi teve descascamento da pele do pé e dos dedos (‘dedo de covid’, irritações na pele, dores nas juntas e cansaço. Já Indy teve que ser levado para a emergência no começo de maio, enfrentando dificuldade de respirar e sangramentos nasais graves. “Ele tinha coágulos enormes saindo do nariz, do tamanho da minha mão. Acontecia 4 vezes ao dia”, explicou a mãe.

Ele também teve irritações na pele, olhos vermelhos e dores gástricas. Beck, de 12, também ficou doente e teve irritações na pele, olhos vermelhos, machucados e ‘dedos de covid’, que doíam tanto que, às vezes, ele nem conseguia colocar os sapatos. Já Emmett, de 8, está batalhando pelos últimos meses com uma irritação recorrente na pele. Enquanto o mais velho, Nicco, de 15, teve diarréias e urticária.

Nico, de 15, teve problemas gástricos por meses antes de voltar para a escola (Foto: Mirror UK)

Charlie, que trabalha com hidroterapia, está segura de que a covid-19 causou condições de saúde em todos os filhos. Antes da doença, a família de 7 era muito ativa, com a mãe treinando para ser instrutora de yoga e correndo até 12 km 3 vezes na semana. Com a chegada da doença em março ela e a família tiveram que parar todas as atividades. Embora todas as crianças já tenham voltado à escola, todos eles tiveram algum tempo de folga por causa da doença.