Mãe solo faz desabafo sobre não ter renda para sustentar filha de 8 anos: “Estou em pânico”

Jacqueline McMillan mora em Glasgow na Inglaterra e luta para sobreviver em condições precárias com a filha

Resumo da Notícia

  • Jacqueline McMillan tem uma filha de 8 anos
  • A mãe solo mora em Glasgow na Inglaterra
  • A família está lutando para sobreviver com  pouco

Uma mãe solteira lutando para sobreviver e teve que se adaptar a um novo método de vida. Jacqueline McMillan está tendo que pagar um terço de sua renda mensal em combustível. Com o teto do preço da energia devendo disparar em 54% a partir de 1º de abril, a Glasgow não tem ideia de como ela vai sobreviver, informou o Daily Record.

-Publicidade-

Ela disse: “É absolutamente horrível. Há tão pouco dinheiro sobrando todo mês para comprar o básico, como comida. Não sei como vou lidar com isso.” A mulher de 42 anos está sob constante pressão para juntar dinheiro suficiente para alimentar seu medidor de pagamento conforme o uso e foi forçada a pedir emprestado a amigos e familiares.

Ela disse: “Eu nunca na minha vida tive que pedir emprestado assim. Eu não tenho mais orgulho. Eu me sinto uma mendiga. É destruidor.” A eletricidade de Jacqueline é cortada regularmente por períodos e ela tem que juntar dinheiro para ligá-lo novamente para o retorno de sua filha de oito anos da escola.

A mãe está tentando economizar dinheiro para sobreviver com a filha
A mãe está tentando economizar dinheiro para sobreviver com a filha (Foto: Getty Images)

Ela disse: “Eu vejo o medidor diminuir e entro em pânico. Não posso ficar sem aquecedor com uma criança em casa. Estou constantemente estressada trabalhando no dia-a-dia como vou manter a eletricidade ligada. Não é uma maneira de viver.” O apartamento privado que ela ocupa é aquecido com aquecedores elétricos, mas é um apartamento de dois quartos que é caro para aquecer.

Ela tenta se aquecer usando suéteres e roupões durante o dia e para reduzir custos, e desliga o aquecimento todas as noites e dorme ao lado de sua filha para se aquecer. Ela disse: “Está tão frio que consigo ver minha respiração no ar quando me levanto de manhã”.

Jacqueline disse que solicitou ajuda de programas de pobreza, mas nunca recebeu qualquer assistência. Ela agora está sofrendo de depressão e perdeu peso porque reduz suas refeições para garantir que sua filha tenha bastante comida.

Jacqueline disse: “Sei que existem muitas pessoas como eu por aí. Há tantas pessoas decentes, algumas com benefícios, algumas trabalhando que estão lutando para sobreviver. É uma luta todos os dias para continuar. É horrível e não deveria estar acontecendo.”