Mauricio de Sousa fala sobre inclusão de personagens diversos: “Fui pesquisar”

O cartunista Mauricio de Sousa participou de um Webinar com a Pais&Filhos no dia 28 de junho, em que revelou de qual maneira inclui grupos de minorias sociais nas histórias da Turma da Mônica

Resumo da Notícia

  • Mauricio de Sousa, em Webinar com a Pais&Filhos, garantiu que inclusão é uma questão importante para o enredo das histórias que escreve
  • O criador da Turma da Mônica foi questionado sobre como tornou possível a inserção de personagens pretos ou participantes de outras minorias sociais nas histórias
  • Ele garantiu que fica atento para não reproduzir preconceitos e disse que sabe da responsabilidade e influência que possui na vida de crianças e jovens

Nessa terça-feira, dia 28 de junho, Mauricio de Sousa esteve em um Webinar com a Pais&Filhos e outros veículos jornalísticos para conversar sobre o livro “Mauricio, a história que não está no gibi” e assuntos diversos. Na conversa, ele revelou a importância da leitura para a formação das crianças, e disse que facilitar essa leitura por meio de histórias que a juventude possa se identificar é essencial.

-Publicidade-
Mauricio de Sousa fala sobre a importância da inclusão nas histórias que escreve
Mauricio de Sousa fala sobre a importância da inclusão nas histórias que escreve (Foto: Reprodução/Instagram/@mauricioaraujosousa)

Andressa Simonini, editora executiva da Pais&Filhos, aproveitou o diálogo para perguntar para o cartunista sobre como abriu espaço para inclusão nas histórias da Turma da Mônica, e fez referência aos personagens diversos que atualmente fazem parte do enredo criado por ele.

Em resposta, Mauricio de Sousa afirmou: “Estava desenhando e criando os personagens, e depois de alguns anos eu detectei que eu não tinha só o Cebolinha baseado no amigo que jogava bola comigo. Eu percebi que eu tinha alguns amigos que tinham alguma deficiência. Eu percebi que eu tinha esquecido disso, aí fui estudar cadeirantes, autistas, para entender como eles vivem e enfrentam os problemas, para que nas histórias a gente não colocasse algum tipo de preconceito”.

Mauricio de Sousa conta sobre como fez para ser mais inclusivo nas histórias
Mauricio de Sousa conta sobre como fez para ser mais inclusivo nas histórias da Turma da Mônica (Foto: Reprodução/Instagram/@mauricioaraujosousa)

Além disso, Mauricio de Sousa finalizou afirmando que sabe a importância que tem na vida dos jovens, e que tenta usar disso como uma referência positiva, que apoia a inclusão e não reproduz qualquer tipo de descriminação. O webinar foi realizado a partir das 15 horas, teve aproximadamente uma hora de duração e contou com média de 50 participantes simultâneos.