Menina que foi queimada em ritual religioso estava com tosse que não melhorava, diz família

A família havia dito que a menina tinha se queimado na churrasqueira, mas as investigações apontaram um ritual religioso, agora a defesa dos familiares contou em detalhes como aconteceu e porque

Resumo da Notícia

  • Uma menina de apenas 5 anos morreu queimada em março
  • A família havia contado que a causa da morte teria sido a churrasqueira, porém se tratava de um ritual religioso
  • A defesa dos familiares contou em detalhes como aconteceu o ritual e o motivo dele

Uma menina de apenas 5 anos morreu queimada no dia 24 de março, segundo a família ela havia se queimado na churrasqueira, porém as investigações apontaram um ritual religioso, agora a defesa dos familiares contou em detalhes como aconteceu e porque.

-Publicidade-

O motivo, segundo a família, foi uma tosse pertinente que a menina teve e por isso recorreram a uma benzedeira que se diz trabalhar para a umbanda. Segundo o advogado da família, José Rodrigo Almeida, a morte da criança foi um acidente. Após a garota apresentar gripe e tosse que persistiam mesmo após tratamento médico, a avó da criança, “que é benzedeira simpatizante de umbanda”, disse o advogado, sugeriu que a menina passasse por um ritual de cura. O líder espiritual que conduziu o ritual costumava buscar ervas com a idosa, contou Almeida.

“No ano passado, os tios da Maria Fernanda tiveram Covid-19, foram internados e entubados. A família chamou o guia espiritual e após um ritual eles tiveram uma melhora na saúde. Eles acreditam na religião, por isso tiveram essa iniciativa com a criança. Não teve nada de ritual macabro”, contou o advogado de defesa.

Maria Fernanda não sobreviveu ao fogo
Maria Fernanda não sobreviveu ao fogo (Foto: Reprodução/Blog do Portari)

Ainda segundo Almeida, o ritual foi realizado na casa dos avós da criança. Durante o trabalho, o líder espiritual pegou um álcool com ervas medicinais que a avó da criança tinha em casa para benzer a menina. O líquido teria sido colocado nos cabelos, ombros, mãos e pés de Maria Fernanda. Em determinado momento, ao passar uma vela perto do corpo da menina, o fogo teria se alastrado.

Os familiares apagaram as chamas usando tapetes e levaram Maria Fernanda ao hospital da cidade. Por medo, eles teriam inventado outra versão sobre o ocorrido e relataram que a menina havia se queimado em um acidente doméstico com uma churrasqueira durante um churrasco na casa da família.

Um pedido de prisão domiciliar para o avô da menina, de 71 anos, foi protocolado na última quarta (27). O advogado disse que o idoso tem problemas de saúde como diabetes e hipertensão. A mãe, a avó e a tia da menina estão presas em uma cadeia feminina de Uberlândia. O líder religioso está em uma cadeia da região.