Menino de 2 anos morre após se engasgar ingerindo um pedaço de banana antes de dormir

A mãe do menino, Danielle, chamou os paramédicos mas Dylan Greig não resistiu até a chegada ao hospital

Resumo da Notícia

  • Menino de 2 anos morreu após se engasgar com pedaço de banana ingerido antes de dormir;
  • O paramédico que atendeu Dylan Greig foi o tio da criança, Brian Williams;
  • O inquérito apontou que a banana foi ingerida da maneira correta para crianças de dois anos.

Um menino de 2 anos morreu depois de se engasgar com um pedaço de banana pouco antes de dormir. Sua mãe, Danielle Butterley, de 30 anos, deu a ele um pedaço da fruta ao invés da mamadeira que ele geralmente tomava antes de adormecer. Dylan Greig morreu em sua casa em St. Asaph, no País de Gales, em julho.

-Publicidade-

No dia do acidente, Danielle saiu do quarto por “não mais que 30 segundos” após dar a banana ao menino, e, quando voltou, encontrou o filho deitado de barriga para baixo, com dificuldades para respirar. Ela começou a dar tapas nas costas do garoto e “tentou de tudo” para reanimá-lo e parar o som estranho que a criança estava fazendo, segundo informações do NorthWalesLive.

O tio de Dylan, Brian Willians, foi o paramédico quem atendeu a ligação de emergência
O tio de Dylan, Brian Willians, foi o paramédico quem atendeu a ligação de emergência (Foto: Reprodução/NorthWalesLive)

Desesperada, a mãe ligou para a ambulância pedindo orientações e ajuda médica para fazer o filho respirar. De início, foi orientada a abrir a boca do menino e verificar se poderia retirar o pedaço de banana que impedia o fluxo de ar. Ela não conseguiu movê-lo, e então aguardou os paramédicos chegarem. Coincidentemente, um dos médicos era o tio de Dylan e cunhado de Danielle.

Brian Williams, tio de Dylan, ficou “extremamente chocado” ao ver a cena de sua cunhada “realizando compressões torácicas no meu sobrinho de dois anos”. Brian tirou a mãe do menino do quarto enquanto os paramédicos tentavam ressuscitar Dylan, que infelizmente não resistiu e faleceu naquela noite antes de chegar ao hospital.

O médico legista responsável pelo caso, John Gittins, afirmou em inquérito policial que a autópsia do menino concluiu que a morte do pequeno Greig foi acidental por parada cardíaca por hipóxia devido ao engasgo com uma banana. John também frisou que Danielle deu a banana ao filho de maneira apropriada para uma criança de 2 anos consumir.

Depois de ouvir o depoimento de Danielle, o legista que cuidou do caso disse: “Não consigo imaginar como isso deve ter sido difícil para você. Este foi um trágico conjunto de eventos que levou à perda deste menino de dois anos.”