Menino de 3 anos é resgatado após prender cabeça em grade durante brincadeira

Heitor estava brincando com a família quando ficou preso entre as grades e precisou de ajuda do corpo de bombeiros para ser resgatado e sair de lá

Resumo da Notícia

  • O corpo de bombeiros precisou resgatar um menino que ficou com a cabeça presa entre grades de um portão
  • Heitor, de 3 anos, estava brincando quando o incidente aconteceu
  • Apesar do susto, ele saiu sem ferimentos

Na última quarta-feira, 24 de novembro, o Corpo de Bombeiros precisou resgatar uma criança de 3 anos que ficou presa entre as grades de um portão enquanto brincava. O caso aconteceu em Montes Claros, cidade localizada em Minas Gerais.

-Publicidade-

Heitor Gabriel estava com os irmãos quando o incidente aconteceu. O espaço entre as barras tinha cerca de 15 centímetros e foi preciso usar um equipamento para expandir o metal. Enquanto os bombeiros atuavam, a mãe da criança segurou o menino para que ele saísse ileso do local.

“Colocamos o alargador entre as grades para expandir o espaço. A criança estava calma, não chorou e o resgate durou cerca de cinco minutos. Nós cobrimos o rosto dele com uma toalha para evitar que ficasse nervoso ou agitado ao ver o equipamento”, disse o Cabo Hugo Leonardo Castro Barbosa.

Heitor estava brincando quando prendeu a cabeça na grade da janela
Heitor estava brincando quando prendeu a cabeça na grade da janela (Foto: Reprodução Arquivo Pessoal / G1)

Maria Izabel Silva Cordeiro, mãe das crianças, disse ao G1 que o filho não costuma pregar peças: “Meu irmão estava no quarto com Heitor e ao ver que ele tinha ficado preso começou a gritar. Eu levei um susto e fiquei desesperada. Pedi ajuda da vizinha, mas não conseguimos retirá-lo e chamamos os bombeiros”.

“Nunca esperava isso dele, Heitor não é de fazer isso. Ele sempre fica brincando quietinho com o meu irmão e outro irmãozinho dele, de um ano. Graças a Deus não teve nada, foi um alívio quando os bombeiros conseguiram retirar a cabeça dele. Já conversamos e ele ficou o tempo todo falando que não vai fazer isso mais”.

Para prevenir esse tipo de incidente, o cabo Hugo Leonardo Castro Barbosa reforça a importância do diálogo com os filhos. “A orientação nesses casos é tentar acalmar a criança e acionar o Corpo de Bombeiros. Nunca tentar retirar sozinho porque pode se machucar. Após o ocorrido, é importante conversar e orientar a criança para não fazer mais esse tipo de brincadeira”.