Mulher de 24 anos pensava que tinha asma, mas descobriu que tinha um câncer extremamente raro

A Tianna Campbell foi hospitalizada com pneumonia e muita falta de ar. Mas, na verdade, descobriu que tinha desenvolvido um raro linfoma nas células B

Resumo da Notícia

  • A Tianna perdeu a mãe aos 12 anos para um câncer de mama
  • A mulher descobriu um câncer raro
  • Ela disse ter medo em deixar os filhos sozinhos

A primeiro momento, os médicos de Tianna Campbell, mãe de dois filhos, pensaram que a mulher tinha apenas uma asma grave. No entanto, descobriram que, na verdade, ela estava desenvolvendo uma forma rara de câncer. Segundo o jornal Edinburgh Evening News, o tumor de 12cm foi descoberto no dia 1 de abril de 2021.

-Publicidade-

A jovem de apenas 24 anos, foi internada em outubro de 2019 com pneumonia, situação a qual passou por falta de ar. Neste episódio, a Tianna suspeitava que algo não estava certo com o seu corpo. Sendo assim, os médios deram inaladores para que ela pudessem respiram melhor.

Porém, em março de 2020, ela foi encaminhada para uma tomografia e descobriu o raro linfoma de células B de câncer. Os médicos disseram que era muito perigoso para remover o tumor, sendo assim, ela foi encaminhada para a quimioterapia no Westerns General Hospital, em Edimburgo. Nos oito meses seguintes, a Tianna fez seis rodadas de quimioterapia a cada duas semanas.

“Eu não conseguia deitar na minha cama e estava lutando para respirar. Eu continuei indo aos médicos, e eles continuaram tentando me dizer que era asma, e me colocaram em inaladores. No entanto, nada estava funcionando e, eventualmente, fiz uma tomografia computadorizada em março de 2020. Eles me pegaram no dia seguinte, que era o dia da mentira, e me disseram que eu tinha um tumor de 12 cm crescendo atrás do meu peito (…) Perguntei a eles se era uma piada de 1º de abril”, disse Tianna.

Mulher que descobre câncer raro aos 24 anos (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

Em complemento, ela disse: “Fiquei em choque, mas só quando voltei para o carro e liguei para o meu pai é que comecei a chorar. Meu primeiro pensamento foi que vou morrer e perder meu cabelo. Eu realmente não processei isso até que vi meus meninos e pensei ‘preciso lutar para ver meus meninos crescerem'”, falou.

O caso se torna mais impactante pois a Tianna perdeu a mãe para o câncer de mama aos 12 anos. “Minha mãe morreu de câncer de mama em 2009, quando eu tinha apenas 12 anos, então sei como é difícil crescer sem mãe. Eu tinha tanto apoio ao meu redor, minha irmã, minha avó e todos os meus amigos se revezavam para cuidar dos meus filhos (…) Eu não mencionei isso para os meninos no início até que meu filho mais velho perguntou sobre meu cabelo, então expliquei isso a eles. Eles ficaram um pouco assustados no começo, mas eu conversei com eles sobre isso e conversei com eles sobre minha própria experiência crescendo com minha mãe. Isso os acalmou”, complementou.

Agora, a Tianna consegue respirar aliviada ao saber que sobreviveu a um câncer raro. “Era 19 de dezembro de 2021, e eu estava dirigindo a caminho de postar cartões de Natal quando recebi uma ligação e reconheci o número do hospital. Assim que vi o número, pensei que era uma má notícia. Então me disseram que eu estava em remissão. Foi a melhor sensação de todos os tempos, saber que tenho uma segunda chance na vida”, finalizou.