Mulher é presa após ser acusada de cortar pênis de criança por “comportamento agressivo”

A operação enter a 21ª DP, no Rio, e a 2ª Delegacia Regional da PC de Alfenas, em Minas Gerais, encontrou a mulher no local de trabalho na cidade de Alfenas, localizada no sul de Minas Gerais

Resumo da Notícia

  • Mulher é presa após acusação de cortar pênis de criança por “comportamento agressivo”
  • A mulher cortou o órgão do menino como forma de castigo, submetendo ele a um intenso sofrimento físico
  • A acusada foi encontrada no município de Alfenas, localizada no sul de Minas Gerais

Segundo reportagem do Metrópoles, uma mulher acusada de torturar o próprio filho adotivo, de apenas 7 anos, foi presa pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e de Minas Gerais durante a última quarta-feira, 6 de julho. A Deusiane dos Reis Santos, de 46 anos, teria feito um corte profundo no pênis do menino em 2015, quando ainda tinha a guarda provisória da criança.

-Publicidade-

De acordo com investigações, conforme aponta o jornal, a mulher cortou o órgão do menino como forma de castigo, submetendo ele a um intenso sofrimento físico. A Polícia Civil do Rio de Janeiro alegou que a vítima tinha comportamento agressivo dentro da casa e desobedecia a Deusiane. Por conta da agitação do menino, a mãe adotiva decidiu punir a criança com tortura.

A operação entre a 21ª DP, no Rio, e a 2ª Delegacia Regional da PC de Alfenas, em Minas Gerais, encontrou a Deusiane no local de trabalho na cidade de Alfenas, localizada no sul de Minas Gerais. A mesma estava foragida da Justiça do Rio de Janeiro desde 2019, quando o mandado da 2ª Vara Criminal da Comarca de Belford Roxo foi expedido.

A adolescente contou na carta que era ameaçada pelo criminoso para não fazer a denúncia
O menino foi devolvido ao abrigo (Foto: Reprodução / Getty Images)

A Deusiane e a sua companheira obtinham a guarda provisória da criança, a qual foi devolvida ao abrigo Casa Geração Vida, no bairro Heliópolis, em Belford Roxo, Baixada Fluminense do Rio. Quando o menino retornou ao local, ela disse que havia acontecido um acidente doméstico e ele tinha prendido o pênis no zíper da roupa.

Posteriormente, foi constatado que o menino apresentava um corte profundo na região genital. A própria criança informou que quem havia cortado o seu pênis foi a “tia Ane”, referindo-se a Deusiane. Em complemento, a vítima disse que o corte foi feito com uma tesoura porque ele tinha desobedecido uma ordem da mulher.