Petrópolis espera chuva em quinto dia após tragédia que deixou mais de 130 mortos

De acordo com o Climatempo, o volume de precipitação pode atingir 22 milímetros neste sábado. A tragédia na região serrana do Rio de Janeiro já fez várias vítimas

Resumo da Notícia

  • A previsão é de chuva para Petrópolis neste sábado, 19 de fevereiro
  • No dia 15 deste mês, uma forte chuva atingiu a cidade e causou deslizamentos e alagamentos
  • A tragédia já fez vítimas fatais, além de deixar famílias desabrigadas

Na última terça-feira, dia 15 de fevereiro, fortes chuvas inundaram diversos locais em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Desde então, vários vídeos e imagens mostram o impacto da tragédia na vida das famílias.

-Publicidade-
Satélites mostram Petrópolis antes e depois da tragédia com chuva: o resultado vai te impressionar
Buscas em Petrópolis continuam pelo quinto dia com previsão de chuva (Foto: Reprodução/MapBiomas/Planet/SCCON)

Até a meia noite da sexta-feira, 18 de fevereiro, já haviam sido confirmadas 136 mortes, 213 pessoas desaparecidas, além de 967 desabrigados no local. Já na manhã deste sábado, 19 de fevereiro, continuaram as procuras por vítimas.

E neste quinto dia de buscas, a previsão de acordo com o Climatempo é chuva a qualquer hora. Segundo a instituição, o volume de precipitação pode atingir 22 milímetros durante este sábado.

Neste momento, de acordo com o G1, o trabalho do Corpo de Bombeiros na região acontece em três áreas principais: os setores Alfa, Bravo e Charlie, que incluem o Morro da Oficina, a Rua Teresa, o Alto da Serra, a Chácara Flora, Vila Felipe, Caxambu, além de outras.

A tragédia aconteceu após uma forte chuva durante seis horas atingir Petrópolis e causar deslizamentos, alagamentos e fortes correntezas. Para se ter uma ideia da quantidade de água, o volume que caiu neste dia superou o esperado para todo o mês de fevereiro.

Um levantamento feito pelo UOL mostra que a Prefeitura de Petrópolis sabia desde 2017 que haviam imóveis com alto risco de desabamento em caso de fortes chuvas. Para ajudar, ONGs projetos sociais, associações e órgãos públicos têm se movimentado para conseguir itens como alimentos, água e colchões para acolher quem está desabrigado. Saiba aqui como ajudar.