Porteiro volta a estudar e conquista diploma em Direito na faculdade onde trabalha

O Darlivan Caetano, de 64 anos, retomou os estudos aos 54 anos, e se formou no curso superior em Direito. Agora, ela estuda para o exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)

Resumo da Notícia

  • Um porteiro voltou a estudar e conquistou o diploma em Direito na faculdade onde trabalha
  • O Darlivan Caetano, de 64 anos, retomou os estudos aos 54 anos, e se formou no curso superior em Direito. Agora, ela estuda para o exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)
  • O Darlivan serviu de exemplo aos demais alunos e funcionários da instituição educacional

O Darlivan Caetano, de 64 anos, retomou os estudos aos 54 anos, se formou e conquistou o diploma de Direito na mesma faculdade em que trabalha. A instituição educacional fica situada no município de Serra, no Espírito Santo. Conforme reportagem da TV Gazeta, mesmo após o porteiro se formar no curso superior, ele investiu na carreira acadêmica e, no momento, já fez três pós-graduações na área.

-Publicidade-

Fazer faculdade sempre foi o grande sonho de Darlivan, e isso se aflorou ainda mais ao notar os alunos entrando e saindo da faculdade . Com a vontade de cursar uma graduação, ele ingressou no curso de Direito. Agora, ele se prepara para o grande exame da área jurídica, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

“Foi uma batalha fazer a faculdade. O mais desafiador era a teoria dos primeiros períodos. A gente tem que ler muito. Eu tive a felicidade de ter algumas pessoas que me incentivavam muito. Eu dormia sentado na frente do computador, tomava muito café durante a noite para aguentar”, disse.

Em relato, Darlivan contou à TV Gazeta que vem de um passado repleto por dificuldades. Ainda na juventude, ele se envolveu com drogas e deixou os estudos antes da hora. Nascido e criado em regiões periféricas, o bacharel em Direito disse que estava desiludido com a vida.

Porteiro volta a estudar e conquista diploma em Direito na faculdade onde trabalha
Porteiro volta a estudar e conquista diploma em Direito na faculdade onde trabalha (Foto: iStock)

“Tem hora que parece que não estou vivendo uma realidade, mas é uma realidade que mexe muito comigo. Eu mesmo, me ver sentado numa cadeira de faculdade de direito, não acreditava”, refletiu.

Mas, de alguma maneira, o local em que ele trabalha lhe abriu às portas ao universo acadêmico. Pois, por ser funcionário da faculdade , atuando como porteiro, o Darlivan conseguiu desconto na mensalidade. Em complemento, relatou que durante os intervalos do trabalho, aproveitava o tempo para estudar.

Em cinco anos de graduação, o porteiro serviu de inspiração aos demais colegas de classe e professores. “Essa dedicação dele se transformava em boas notas. Já é um senhor com mais idade, que trabalhava concomitantemente ao estudo, começando curso superior depois de muito tempo. É inspirador”, disse o Felipe Sardenberg Machado, professor de Darlivan.

No momento, ele estuda para o exame da OAB, enquanto continua trabalhando como porteiro na faculdade e prestando serviços de consultoria jurídica. “Enquanto isso, vou almejando meus sonhos e concretizando cada um deles”.