Rio de Janeiro confirma primeiro caso da varíola dos macacos

O paciente, de 38 anos, que chegou de Londres na semana passa bem e está sendo monitorado

Resumo da Notícia

  • Primeiro caso de varíola dos macacos foi confirmado na cidade do Rio de Janeiro
  • O infectado é  homem brasileiro, de 38 anos, que mora em Londres, e chegou ao Brasil no dia 11 de junho
  • Ele passa bem e está sendo monitorado pela autoridades de saúde junto com seus contactantes

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro confirma o primeiro caso da varíola do macaco (monkeypox) na cidade. É um homem brasileiro, de 38 anos, que mora em Londres, mas chegou ao Brasil em 11 de junho e procurou atendimento médico no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no dia seguinte da sua chegada, dia 12 de junho.

-Publicidade-
O paciente está com sintomas leves, e está sendo monitorado em isolamento domiciliar (Foto: Reprodução / Cynthia S. Goldsmith, Russell Regner / CDC via AP)

O resultado positivo foi confirmado nesta terça-feira, dia 14 de junho, pelo Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Desde então, todos os seus cinco contactantes estão em investigação para orientações e monitoramento.

A Secretaria Municipal do Rio de Janeiro informa ainda que o paciente está com sintomas leves, em isolamento domiciliar e sob o monitoramento da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS-Rio). A pasta reforça que a Vigilância Sanitária está monitorando o cenário epidemiológico municipal, nacional e internacional mantendo as unidades de saúde orientadas para vigilância para suspeita e evidência de novos casos.

Como se proteger?

A transmissão da doença acontece por contato próximo com uma pessoa infectada. Assim como no caso da covid-19, o vírus pode ser transmitido pelo sistema respiratório ou ainda pelo contato direto com as lesões da pele do infectado. Por isso, o uso de máscaras também é recomendado na prevenção desses casos.