Gravidez

3 coisas que você precisa saber sobre diástase

Pode ficar calma: essa lembrança indesejada da gravidez tem prevenção e solução

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

normal-and-colored-rubber-bands-picture-id884362336

(Foto: iStock)

O melhor e maior efeito que a gravidez provoca na nossa vida, sem dúvida, são nossos filhos. Não são todas as marcas, no entanto, que nos deixam tão felizes quanto as crianças propriamente ditas. A diástase, por exemplo, é uma dessas lembranças da gestação que costumam incomodar. Comum em qualquer mulher, não só para as grávidas, a diástase se caracteriza pelo afastamento da musculatura da barriga.

O que é?

De acordo com a fisioterapeuta Fernanda Saltiel Barbosa Velloso, professora do curso de Fisioterapia do Centro Universitário de Belo Horizonte, em Minas Gerais (UniBH), essa distensão acontece por causa do crescimento do útero e das alterações hormonais e posturais, que podem acabar afastando as fibras musculares nessa região do abdômen.

Essa condição pode ser transitória ou permanente. “É mais comum em pessoas obesas, em mulheres que tiveram várias gestações e aquelas com gestação de gêmeos. Afeta ainda as mães de bebês grandes, ou com excesso de líquido amniótico”, diz a fisioterapeuta, que é mãe de Henrique e Laura.

Nossa leitora Sabrina Brito, de Minas Gerais, ficou grávida dos gêmeos Pedro e Guilherme aos 24 anos e sofreu de diástase. “Descobri no pós-parto, quando fiz uma ultrassonografia que apresentou o resultado”, conta. No entanto, o problema pode não ser só interno. Quando a mulher apresenta a diástase, uma linha afundada que vai da região do peito até o abdômen pode se formar. Em alguns casos, o espaço é tão aberto entre os músculos que é possível enfiar os dedos en