Gravidez

Tudo sobre o terceiro trimestre da gravidez: cuidados, mudanças no corpo e exames

Conheça as emoções e sintomas que você vai passar nessa última fase

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

O terceiro trimestre de gravidez começa na 27ª semana e segue até a 40ª semana (Foto: Getty Images)

Depois do primeirosegundo trimestres de gravidez,  você chegou, enfim, à reta final. E a ansiedade para conhecer seu filho, poder pegá-lo no colo e dar todo o carinho e amor aumenta junto com o tamanho da sua barriga.

Afinal, é nesta fase que o bebê mais cresce. O terceiro trimestre começa na 27ª semana e segue até a 40ª semana, se a gestação for até esse período. Agora, seu filho já está todo formado, mas vai crescer 2 quilos até o nascimento. Com esse crescimento todo, você talvez precise tomar alguns cuidados extras para que o período seja tranquilo tanto para a mãe quanto para o bebê.

O que muda no corpo?

Principalmente agora, algumas mudanças se fazem necessárias. Dirigir após 34 semanas ou realizar viagens longas já não é mais recomendável. É preciso ter cuidado também com as viagens de avião, que podem aumentar o risco de trombose devido à posição que você fica por várias horas. A cautela deve se manter para evitar o risco de partos prematuros e exige repouso ao longo do dia. Nos dias mais quentes, é importante ingerir mais líquidos, de preferência água, e evitar ficar muito tempo em pé para suas pernas e pés não fiquem tão inchados.  

Também há um aumento do volume de sangue no corpo, aumento de peso e acentuação de lordose lombar, podendo levar à dores na coluna. Para as mulheres que têm tendências a terem varizes, o ideal é continuar com o uso de meias elásticas de compressão até o final da gestação.

Cuide da sua cabeça

Seu corpo está passando por um monte de transformações rapidamente e isso não é difícil de perceber. Mas sua cabeça, além de viver mudanças psicológicas, que passa a abrigar as preocupações com o seu novo filho, também sofre alterações biológicas e hormonais. Se você está esquecendo as coisas com mais frequência ou não tem mais a mesma concentração de antes, saiba que isso tem uma explicação. Afinal, existem fatores biológicos que contribuem sim para que isso aconteça.

No terceiro trimestre, a qualidade de sono da gestante piora muito. Com a barriga grande, fica mais complicado encontrar uma posição confortável para dormir, além da respiração que fica mais difícil. Se for a primeira gravidez, há ainda mais ansiedade e preocupação. Isso causa diminuição dos reflexos, sonolência, dificuldade de concentração e diminuição da fixação da memória. E quando você sente que está mais irritada ou que o humor está oscilando com frequência, pode ser culpa do aumento da progesterona.

Mas fique tranquila que tudo volta ao normal! Depois do parto, as alterações começam a regredir. Algumas delas, como a falta de concentração, podem demorar um pouco mais, por causa das noites mal dormidas com o bebê recém-nascido. Para essas ocasiões, lembretes na agenda e no celular são boas alternativas.

Na última fase da gestação é hora de diminuir o ritmo e descansar (Foto: Getty Images)

Comendo bem

Na gravidez é essencial manter uma alimentação saudável e balanceada, porque o bebê irá precisar dos nutrientes para poder se desenvolver. Então não basta apenas sair comendo tudo o que dá vontade, porque além de engordar mais do que o indicado, você pode não estar se alimentando com tudo o que é necessário.

No terceiro trimestre, é importante realizar seis refeições balanceadas todos os dias, tomar de 1,5 a 2 litros de líquido por dia e consumir muitas fibras e frutas. Prefira ingerir os líquidos nos intervalos entre as refeições e também dê preferência aos sucos orgânicos, que são mais saudáveis e naturais.

Posso fazer exercícios físicos?

Na última fase da gestação é hora de diminuir o ritmo. Até porque o próprio corpo não te libera para excessos. Mas isso não quer dizer parar. Na gravidez saudável e sem riscos, é possível continuar a se exercitar até os últimos dias antes do parto. As atividades na água, como hidroginástica, são muito indicadas — a água anula o efeito da gravidade, o que evita lesões e dores musculares, e por isso são indicadas do começo ao fim da gravidez. Outra boa opção é o yoga, que ajuda a controlar a respiração em uma fase que respirar já não é mais tão fácil.

O que não pode

– Exercícios que propulsionam o ar para dentro da vagina (pedalar de perna para cima, por exemplo)

– Atividades que distendem a musculatura interna da coxa

– Movimentos de extensão ou que forcem as articulações

– Movimentos de contorção ou os que inclinam para trás forçando a coluna.

Procurar um obstetra para acompanhar a sua gestação de perto é o primeiro passo. Ele será o responsável por identificar qualquer possível complicação e te ajudar com tudo o que vai acontecer dentro da sua barriga até o momento do parto. Essa ação preventiva é a melhor maneira de evitar o desenvolvimento de doenças que possam prejudicar a gravidez. Os exames pré-natais devem precisam ser feitos por todas as gestantes, independente de gravidez de risco ou não.

Durante o terceiro trimestre, a frequência de consultas com o seu obstetra deverá aumentar. o acompanhamento da gravidez saudável deve ser feito da seguinte forma: Até 32 semanas: consultas mensais. Da 33ª à 37ª semanas: consultas quinzenais. A partir da 37ª semana: visitas semanais para avaliar mais de perto o crescimento do bebê e dar maior atenção aos problemas mais comuns do fim da gravidez, como a pressão alta. Confira os exames que podem ser feitos nesta fase:

Entre a 26ª e a 30ª semana:

– Obstétrico 3D/4D: são geradas imagens do feto em três ou quatro dimensões e em tempo real. É a maneira mais real de conhecer o rostinho do bebê!

A partir da 28ª semana:

– Perfil biofísico fetal: avalia a vitalidade do feto. Reflete seu estado de bem-estar durante o teste.

– Cardiotocografia (CTG): é um método de avaliação do bem-estar fetal, que registra graficamente a frequência cardíaca do bebê e das contrações uterinas.

Entre a 35ª e a 37ª semanas:

– Swab perianal e vaginal para pesquisa de estreptococo B: esta bactéria comum habita o trato gastrointestinal e a flora vaginal de até 30% das gestantes e costuma ser inofensiva em grande parte dos casos. Ela só é agressiva para recém-nascidos no momento do parto (principalmente para os prematuros), por isso, a realização do exame é importante.

Quer saber mais sobre o assunto? Assista ao vídeo com o Dr. Gilberto Moreira Mello sobre o terceiro trimestre da gestação:

Consultoria: Dr. Sang Cha, especialista em medicina fetal e diretor da Embryo Fetus, Centro de Reprodução Assistida. Daniela Paiva Castro, personal trainer e proprietária da Suporte. Dra. Maria Elisa Noriler, ginecologista e obstetra da Maternidade Pro Matre. Desireé Encinas, ginecologista e obstetra da Casita, espaço de convivência humanizado para gestantes. Álvaro Pentagna, neurologista do Hospital e Maternidade São Luiz e pai de Helena e Paulo.

Leia também:

Estou grávida, e agora? Conheça os primeiros passos e exames

Tudo sobre o segundo trimestre da gravidez: cuidados, exames e mudanças no corpo

Pode ou não pode? 7 mitos sobre o que não é permitido fazer na gravidez