Casais que querem tratamento para engravidar fazem manifestação em São Paulo

Hoje, ao 12h, a Avenida Paulista receberá 50 carrinhos de bebê vazios

 

-Publicidade-

Neste sábado, ao 12h, a Avenida Paulista, em São Paulo, estará cheia de carrinhos de bebê vazios: uma manifestação para que se cumpra a Lei 11.935, que determina que os convênios ofereçam tratamentos de infertilidade. Apesar dessa lei existir desde 2009, não pegou. Em 2010, a Agência Nacional de Saúde Suplementar desobrigou os planos de saúde a pagar a inseminação artificial e outras técnicas de reprodução assistida.

Para lutar pelos seus direitos, casais que não conseguem ter filhos sairão pela avenida empurrando carrinhos de bebê vazios. A manifestação começará em frente ao prédio da Gazeta.

Como ajudar alguém que está congelando óvulos

Congelar seus óvulos pode ser uma virada de jogo para as capacidades reprodutivas. “É essencialmente uma maneira de pressionar a ‘pausa’ em sua fertilidade”, explica Thomas Kim, MD, um endocrinologista reprodutivo da RMA , uma empresa de cuidados de fertilidade com clínicas e laboratórios em todo o país. E as mulheres congelam seus óvulos por uma série de razões: “Porque estão buscando objetivos profissionais e educacionais, não estão prontas para ter filhos ou ainda não têm um parceiro”, diz o Dr. Kim.

Mas, ao mesmo tempo que fortalece e é útil, passar pelo processo também pode ser “confuso, estressante, emocional e opressor”, diz ele. Nesse sentido, a rede de apoio é uma parte importante do processo de congelamento de óvulos. No final das contas, falar sobre sua própria jornada de congelamento de óvulos com seus familiares foi extremamente útil para Betsy, que, hoje, tem uma filha de 19 meses graças aos óvulos que ela congelou.

“Claro, nem sempre é fácil saber o que dizer ou as melhores maneiras de mostrar apoio a alguém em sua jornada para a fertilidade. E se você está congelando seus ovos ou tem um amigo que está, há espaço para melhorias no que diz respeito a se sentir confortável compartilhando sua experiência e fazendo perguntas um ao outro”, diz o Dr. Kim. Aqui estão as melhores maneiras de apoiar alguém durante o processo:

  • Seja curioso
  • Pergunte à sua amiga o que ela precisa
  • Ajude a pesquisar sobre o tratamento
  • Dê apoio