;
Criança

Dicas de ouro para organizar a rotina das crianças no início de ano

Nenhuma família é igual, mas esses conselhos podem te ajudar a encontrar o seu caminho

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

Organizar a rotina é importante para o desenvolvimento dos filhos (Foto: Getty Images)

Hora de dormir. Hora de comer. Se limpar. Alguns dias podem parecer uma batalha. Você tem permissão profissional para parar de ficar insistindo na mesma coisa e tentar algo novo.

A primeira vez que eu vi a mágica do “1, 2, 3” em ação, eu pensei que minha cunhada tinha se transformado em um mago. Seu filho de 4 anos estava feliz jogando caminhões de brinquedo no irmão bebê enquanto ignorava seus pedidos para parar. Então ela começou a contar. Quando ela chegou no 3, todos os brinquedos já estavam no chão e o menino estava calmo. Mas isso não funcionava comigo, sempre que eu começava a contar com a minha filha, ela chorava.

Por que uma estratégia de disciplina que funciona para uma família não presta para a outra? “As crianças não são robôs ”, diz Marti Erickson, psicólogo de desenvolvimento. Ou seja, existem diferenças no temperamento infantil de cada criança.

É importante que você ajude seus filhos a aprenderem a administrar suas próprias emoções e controlar os impulsos, por isso, se uma técnica não está funcionando, tente outra. “As coisas podem ficar um pouco pior antes de melhorar, então vá em frente”, diz Jerry Weichman, psicólogo do Hoag Neurociências Instituto em Newport Beach, Califórnia.

Para te ajudar, separamos algumas táticas que alguns pais fizeram:

“A limpeza foi um caos!” – Reena Morgan, mãe de Sareen, 6, Siona, 4, e Samaya, 3.

Antes: “Minhas meninas compartilham quase todos os brinquedos, mas quando era a hora de limpar, elas sempre argumentam sobre quem usou cada. Eu costumava negociar com elas, mas acabou levando mais tempo para arrumar os brinquedos do que para a diversão!”

Agora: “Cerca de um ano atrás, eu criei um espaço em um armário fora do caminho e levei alguns brinquedos para lá. Siona realmente precisa de todos os bichos de pelúcia ao mesmo tempo? Sareen precisa de 12 quebras-cabeças para escolher? Não. Então deixei uma seleção menor nas prateleiras. Agora, a cada poucas semanas eu mudo o que fica disponível lá.

A limpeza se torna mais fácil porque a quantidade de coisas é menor. Mas isso também significa que em vez de negociar quem vai guardar o que, eu posso falar: ‘Se ninguém é dono disso, vou colocar no armário fora do alcance de vocês’.

Sareen entendeu de imediato, mas Siona me testou, então eu guardei as coisas dela. Quando ela perguntou por elas, eu expliquei que estavam no armário porque ela não tinha guardado. Após algumas conversas assim, todas entenderam”.

Porque funcionou: As crianças mais velhas conseguem entender as responsabilidades se as consequências forem claras e consistentes. “Seu trabalho é
lidar com isso como uma multa de trânsito: você vê a infração, distribui a consequência e segue em frente”, diz o Dr. Weichman.

“Meus filhos não param de brigar” – Alison Page, mãe de Grayson e Carter, de 12 anos

Antes: “Quando nossos gêmeos estavam na pré-escola, eles discutiam sobre quem conseguia pegar o brinquedo primeiro, quem subiu no carro primeiro e quem tomou banho primeiro. Nós tentamos explicar que ambos iriam fazer as coisas, mas esse raciocínio não fez nada para amenizar os sentimentos de desigualdade”.

Agora: “Um dia, meu marido teve a brilhante ideia de definir os dias. Um dia o Grayson iria primeiro, no outro, o Carter. Eles levaram semanas para entender, mas isso cortou as brigas pela raiz”.

Porque funcionou: “Isso naturalmente vira um senso de justiça da criança”, diz
Dr. Erickson. Dito isto, lembrar quem foi o último no dia anterior é quase impossível. Criar um sistema de rotina do dia a dia pode simplificar as coisas.

Leia também:

Tudo ao mesmo tempo vezes dois! Dicas para os cuidados com gêmeos

10 dicas para colocar em ordem o sono das crianças

Veja 5 passos para organizar a rotina na volta às aulas