Saúde

Da fazenda ao mercado: conheça como são produzidos os leites da Nestlé

Você já parou para pensar sobre a origem desse produto tão importante e presente na vida da sua família?

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

No despertar pela manhã, lanche da tarde ou antes de dormir. O leite está presente em diversas partes do dia de muitas famílias brasileiras. E em diferentes idades também: ao contrário do que muita gente escuta por aí, o leite é importante para a saúde em qualquer fase da vida, já que contém proteína de alta qualidade.

Além disso, é o primeiro alimento com o qual temos contato logo ao nascer. Mas você já parou para pensar sobre a origem desse produto tão importante e presente na vida da sua família? Para entender melhor esse processo, visitamos as fazendas produtoras de leite da Nestlé, na cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, e a fábrica da Nestlé, na cidade de Carazinho, também no RS.

O convite partiu de uma grande novidade da empresa, que retirou totalmente os estabilizantes das linhas de leite Ninho e Molico, sendo os primeiros a serem produzidos em larga escala no Brasil. A medida faz parte da estratégia e vontade de oferecer alimentos mais naturais às famílias. 

Antes, os estabilizantes eram incluídos nos leites UHT para manter o produto estável, o que garante o frescor e o deixa o mais perto possível de seu estado original, logo após sair da ordenha da vaca. E foi a partir das boas práticas disseminadas nas fazendas que a Nestlé conseguiu retirar todos os compostos químicos da produção de leite longa vida no Brasil.

(Foto: Jennifer Detlinger)

(Foto: Jennifer Detlinger)

Agora, sem o uso dos estabilizantes, o cuidado e a agilidade do produtor são essenciais para a diminuição da quantidade de bactérias no leite cru. Entre a caminho fazenda até as gôndolas do mercado, é uma verdadeira corrida contra o tempo: com coleta diária, o prazo é de 48 horas para que o leite esteja no supermercado.

Tudo começa no campo

Para conseguir atender a demanda do mercado brasileiro, a Nestlé coleta cinco milhões de litros de leite por dia, processados em nove fábricas e três postos de resfriamento. Mas apesar de manter uma produção gigante, é através dos pequenos produtores, espalhados por diferentes cantos do país, que a empresa constrói a base de suas fábricas: no total, são 13,5 mil fornecedores diretos e indiretos — e grande parte deles é formada por agricultores de pequeno porte.

Durante a visita, nós conhecemos a família Erig, que possui 36 hectares de campo no município de Victor Graeff, no Rio Grande do Sul, onde Douglas, Andrea e Thalles — pai, mãe e filho — produzem o leite diário que garante o sustento deles e de outras famílias. No total, eles têm 41 vacas que mantêm uma produção de 30 mil litros por mês.