Bebê é devolvido para mãe um ano após ser entregue para a adoção sem o consentimento dela

A jovem precisou lutar mais de um ano na justiça para ter o filho de volta

Resumo da Notícia

  • Mãe conseguiu o filho de volta após o pai entregá-lo à adoção
  • A família da jovem não aceitou o bebê por ela ter engravidado fora do casamento
  • O caso viralizou e gerou revolta entre as pessoas

Na índia, mãe Anupama, lutou por mais de um ano contra a justiça para que seu filho não fosse entregue à adoção. No entanto, o tribunal decretou a entrega da custódia da criança para ela. Diante da situação, ela decidiu escrever sobre o ocorrido, o que acabou gerando indignação entre as pessoas.

-Publicidade-

De acordo com a mulher, o bebê foi deixado à adoção pela família sem o consentimento dos pais. No entanto, o pai nega a acusação. A jovem de 22 anos, protestou ao lado de fora agência de adoção na cidade de Thiruvananthapuram, pedindo a criança de volta. Ela acampou sob uma lona em uma forte chuva, e durante a noite, ficava dentro de uma minivan. Durante os protestos, a mãe segurava um cartaz escrito: “Devolvam o meu bebê”.

Mãe luta por ter o filho de volta, após ser entregue à adoção
Mãe luta por ter o filho de volta, após ser entregue à adoção (Foto: Reprodução / Vivek Nair / BBC / G1)

Anupama engravidou fora do casamento e isso gerou revolta à família, afinal esse fato é contra às crenças envolvendo a castidade das indianas, considerando um pecado grave. O namorado Ajith Kumar Baby, de 34 anos, era casado e isso causou mais revolta entre os parentes.

O bebê foi planejado pela jovem, que sempre sonhou em ser mãe. “Nós nunca tivemos dúvidas sobre ter o bebê. Nós estávamos prontos para ser pais”, afirmou ela. Ao dar a notícia para os pais, eles proibiram ela de ter contato com o namorado, que trabalhava no hospital.

Quando foi liberada da maternidade, os pais levaram a criança para casa, afirmando que a mãe deveria ficar na casa de um amigo e retornar após o casamento da irmã que aconteceria em 3 meses. Afinal, eles não queriam que outras pessoas presentes na cerimônia soubessem que a filha deu à luz fora do casamento.

No entanto, depois desse dia, a mãe não viu mais a criança. “Ele me disse que estava levando meu filho para um lugar mais seguro, onde eu poderia vê-lo mais tarde”, disse a mãe da criança. “Toda a minha alegria simplesmente desapareceu”, acrescentou.

Após o casamento, ela notou que a criança havia desaparecido. Um mês depois, foi morar com o namorado, quando iniciaram o processo de procurar o filho juntos. Eles descobriram que a certidão de nascimento do bebê estava com o nome de uma pessoa desconhecida.

A polícia local se recusou ajudar o casal, por considerar mais importante investigar uma denúncia feita pelo pai da jovem, por ela ter saído de casa e “desaparecido”. Mais tarde, foram informados de que o pai havia dito que a filha entregou a criança à adoção voluntariamente.

O caso gerou revolta no casal que compartilharam a situação na imprensa, governo e mídias sociais. Após a viralização, a justiça liberou fazer testes de DNA para confirmar a maternidade. Após um ano investigando o caso, o bebê foi entregue à mãe. “Não é o meu direito escolher com quem eu quero viver e ter um filho?”, disse ela.