Bebês

Leite materno é tudo! Alimento contém célula capaz de proteger bebê de bactérias

Amamentar o bebê com leite materno diminui as chances de a criança desenvolver obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

amamentacao-a

Foto: Istock

Amamentar faz muito bem para o seu filho. Ninguém discorda disso. E o que achamos mais legal é que, vira e mexe, surgem pesquisas para provar o quanto esse alimento é essencial para o bebê. A última delas foi feita por pesquisadores do Medical College de Georgia, da Augusta University, nos Estados Unidos. Eles descobriram novas células imunológicas, capazes de proteger o bebê contra bactérias, no leite materno.

O estudo, recentemente publicado no Jama Pediatrics, constatou a presença das chamadas células linfoides inatas (ILC, na sigla em inglês), no leite materno humano, o que é mais uma evidência dos benefícios da amamentação. “Estas células começaram a ser estudadas há pouco tempo, mas é a primeira vez que as identificam no leite materno. Ainda não se sabe o quanto elas são importantes para as crianças, mas, em outras situações, elas possuem três funções: controle da inflamação, promoção da imunidade e manutenção da integridade dos tecidos”, explica o pediatra José Colleti Júnior, do Hospital Santa Catarina (SP), filho de José e Vanda.

Apesar dos estudos serem preliminares, os pesquisadores acreditam que, em curto prazo, as ILCs presentes no leite ajudam a proteger os recém-nascidos de infecções, e, em longo prazo, auxiliam as crianças a desenvolverem seu próprio sistema imunológico. Além disso, as mães também seriam beneficiadas com a presença de tais células no leite, visto que elas protegeriam as mulheres de contrair uma infecção ao amamentar o bebê.

Outro ponto importante observado pelos estudiosos é de que as ILCs podem ser as responsáveis por permitirem que o leite materno se modifique para ajudar o bebê a superar alguma infecção, algo que já era conhecido, mas não explicado. “Todos sabemos que o leite materno protege, mas não sabemos quais são todos os mecanismos dessa proteção. Aos poucos, as pesquisas vão evidenciando os motivos do aleitamento ser tão importante”, ressalta Colleti.

Mais benefícios 

Para quem, por algum motivo não pode amamentar, manter o calendário vacinal em dia, seguir a orientação dietética do pediatra e adotar fórmulas adequadas para a idade, seguindo sempre a indicação do médico, são maneiras de contribuir para o aumento da imunidade das crianças.

Contudo, vale lembrar que, além do benefício imunológico, amamentar o bebê com leite materno diminui as chances de a criança desenvolver obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, entre outros, além de auxiliar no desenvolvimento emocional.

Por Gladys Magalhães 

Leia também:

Amamentação, sim! 

Aeroporto dos Estados Unidos ganha cabine para amamentação 

20 respostas sobre amamentação que toda mãe deve saber