Os 5Rs da Sustentabilidade

Sobre consumo consciente e sua conexão com o Meio Ambiente e estilo de vida

Em tempos de Black Friday, com Natal batendo na porta, me dei conta de que ainda não escrevi sobre os 5Rs por aqui. Com o crescimento do Movimento Lixo Zero pelo planeta, muitos conceitos, ideias inovadoras se desenvolveram também, a fim de fortalecer a caminhada de pessoas, comunidades, cidades e nações!

Mudar o nosso próprio consumo é o primeiro passo para mudar o consumo globalmente
Mudar o nosso próprio consumo é o primeiro passo para mudar o consumo globalmente (Foto: iStock)

Uma dessas “fórmulas” são os Rs da Sustentabilidade, que podem ser três, quatro, sete… Já vi de ‘tudo’ e, penso que o importante mesmo não é a quantidade de Rs, mas o tanto que facilitam a jornada sustentável de cada um.

Avançando nesta direção, destaco o pensamento de Joan Melé, registrado no livro “Dinheiro e Consciência. A quem meu dinheiro serve?”:

Considerando que o mercado somos todos nós, se todos mudamos nossa maneira de pensar, de ser, de agir e de investir nosso dinheiro, o funcionamento e a direção do modelo econômico mudará. Isto não é utópico. O Estado, os bancos, a indústria, se movem em função do dinheiro que os indivíduos, os cidadãos, a coletividade administram”.

O consumo faz parte da vida neste mundo que estamos constantemente tentando organizar e, os 5Rs escolhidos por nós, nos orientam quando a saúde integral do planeta está em jogo.

  • REPENSE seus hábitos.
  • RECUSE tudo o que pode se transformar em lixo.
  • REDUZA todo o excesso.
  • REUTILIZE tudo o que é possível ser reutilizado.
  • RECICLE tudo o que foi necessário adquirir e não serve mais para você, nem ninguém.

Repare que a reciclagem é o último dos Rrs. Ou seja, ela é o último recurso quando o tema é sustentabilidade. Infelizmente consumimos e extraímos do Meio Ambiente num ritmo muito maior do que temos condições de reciclar. Sem contar que para reciclar extraímos mais da natureza.

A ordem dos 5Rs importa. Gosto de pensar que funcionam com grandes e espessos filtros. O mais espesso é o primeiro e assim por diante. Sendo assim, como nos pergunta Joan Melé: “… para consumirmos conscientemente, precisamos nos perguntar, de tempos em tempos: o que compro, onde compro? Necessito ou somente desejo?”.

Sim, como já afirmei por onde passo, tantas vezes, nosso consumo está intimamente conectado com o caos climático deste tempo. Como anda seu consumo?