Criança

Benefícios do programa nacional “Criança Feliz” são reconhecidos por outros países

O projeto busca desenvolver com plenitude as funções cognitivas da criança durante a primeira infância

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: Mauro Vieira/MDS)

“Criança Feliz” é um projeto idealizado pelo ex-ministro do Desenvolvimento Social Osmar Terra. A iniciativa tem dado muito certo no Brasil, já são mais de 2 mil municípios brasileiros colhendo os benefícios. Funciona assim: o programa acompanha gestantes e crianças, até três anos de idade, beneficiárias do Bolsa Família e também aquelas que recebem o benefício de Prestação Continuada (BPC) até os seis anos de idade. As pessoas que vão visitar esses grupos familiares orientam os responsáveis, na casa mesmo, a como estimularem as crianças a crescer e se desenvolver de maneira saudável em todas as áreas da vida.

“A capacidade de dar e receber afeto se organiza até os 18 meses de idade”, explica Osmar. Por isso é tão importante o acompanhamento dos responsáveis, aqueles que têm vínculo afetivo com a criança, durante a primeira infância. É justamente este o objetivo do projeto, ajudar famílias com condições financeiras menores a ter os mesmos direitos de desenvolvimento familiar que o resto da população.

Segundo ex-ministro, a formação da memória cognitiva ocorre nos primeiros mil dias de vida do seu filho. Ele precisa da maior quantidade possível de informações para se desenvolver plenamente. “Quando a mãe entra em um processo de depressão pós-parto, por exemplo, o quanto antes isto é diagnosticado, melhor! O visitante pode informar aos profissionais as necessidades daquela mãe”, exemplifica Osmar.

São 73 mil pessoas acompanhadas semanalmente em 940 cidades. Para o Ministério do Desenvolvimento investir na primeira infância é pensar no futuro. Essas crianças vão crescer e se tornar adultos melhores. São frutos para colher a longo prazo.

Recentemente o jornal britânico Financial Times reconheceu a importância projeto. “O Brasil está trabalhando duro para incentivar o desenvolvimento das crianças na primeira infância. Pela primeira vez, estão lutando pelo direito à educação para crianças a partir dos três anos de idade”, escreveu o jornal. Agora quem assume o cargo de Ministro do Desenvolvimento Social é o médico Alberto Beltrame, formado pela Faculdade de Medicina da U