Criança

Conheça um aplicativo para ver o que seus filhos acessam na web

Você pode até programar quanto tempo seu filho irá ficar navegando

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

outdoor-portrait-of-girls-and-boys-playing-with-phones-picture-id638179040

(Foto: iStock)

Foi lançado no Brasil um aplicativo chamado Family Link. Criado pelo Google, ele servirá para que as crianças tenham suas próprias contas para usar serviços como Gmail, Youtube, a loja de aplicativos e muitos outros da empresa. A parte interessante é de que a conta só pode ser criada pelos pais e a mesma também será controlada por eles, seja o tempo de uso ou os aplicativos que a criança poderá acessar.

Um aplicativo como esse faz com que os pais fiquem mais tranquilos enquanto os filhos estão nos meios digitais, já que essas ferramentas possibilitam que os pais estabeleçam regras. Além dos recursos citados, um dos mais populares entre os pais é o que permite saber a localização das crianças. Marcel Leonardi, conselheiro sênior de políticas públicas do Google e pai de Talita e Bruno, contou para a gente que é muito simples de usar. “As contas deles serão como as nossas, mas a diferença é que conseguimos gerenciar alguns aspectos. Há pais que vão querer que o filho só veja vídeos, outro que vai liberar e-mail, o importante é que o Family Link não substitui o papel dos pais ou o diálogo com os filhos, mas pode ajudá-los nesse processo”, explicou.

Para começar a usar o Family Link, basta baixar o aplicativo, criar a conta e configurar as regras de uso. No caso das crianças, o aplicativo só funciona com celulares ou tablets com Android, nas versões 7 ou superior. É importante lembrar que o app não permite que os pais saibam o conteúdo das conversas que as crianças mantêm por meio do dispositivo,  nem o conteúdo dos sites que elas estão acessando.

De acordo com uma pesquisa da TIC Kids Online Brasil realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação vinculado ao Comitê Gestor de Internet realizada em 2016, oito em cada dez crianças e adolescentes com idade entre 9 e 17 anos usam a internet no Brasil. Esse número corresponde a 24,3 milhões de pessoas. Dessas, 91% acessam a internet pelo celular.

Os testes do aplicativo começaram nos Estados Unidos e durou cerca de seis meses. O Google liberou o Family Link em setembro de 2017 para todos os americanos. Logo depois o serviço foi liberado para outros países de língua inglesa e agora, além do Brasil, está disponível na Argentina, Chile e México.

“A receptividade tem sido incrível. Nós lançamos o app inicialmente de forma muito modesta, apenas por convite, exatamente porque queríamos entender o que fazia sentido para os pais, se havia algo para ajustar, como poderíamos melhorar e, depois dessa fase, fizemos o lançamento oficial e o feedback está sendo ótimo”, disse o conselheiro sobre como o aplicativo está sendo recebido.

A Google diz ter tomado cuidado para que as informações das crianças não caiam na web, mas é importante que os pais leiam os termos de uso antes de permitir que eles sejam instalados.

Leia também:

Qual o limite da tecnologia para as crianças?

Oficinas de inovação e tecnologia de graça para crianças

Saiba como seu filho pode aprender por meio da tecnologia

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não