Escolas no Reino Unido podem fechar novamente para conter variante do coronavírus

Nenhum dos estudos feitos até o momento traz evidências que sugiram que a variante seja mais perigosa. Mas por ser capaz de infectar mais pessoas em um período menor de tempo, o vírus pode pressionar ainda mais os serviços de saúde

A nova variante do coronavírus identificada no Reino Unido pode levar a nação a tomar a medidas mais duras de isolamento, como o fechamento das escolas.

-Publicidade-
(Foto: Getty Images)

A recomendação faz parte de um estudo da London School of Hygiene and Tropical Medicine, que ainda está em fase preliminar. De acordo com o documento, a mutação tem uma taxa de transmissão 56% maior do que outras variantes – índice semelhante aos 70% estimados por pesquisadores do Imperial College London.

Pela facilidade de disseminação, o vírus pode exigir medidas mais duras de isolamento e distanciamento no país. “Nossas estimativas sugerem que medidas de controle de rigor semelhante ao bloqueio nacional implementado na Inglaterra em novembro de 2020 não deve reduzir o número de reprodução efetiva, a menos que escolas primárias, escolas secundárias, e as universidades também estejam fechadas”, diz o estudo.

-Publicidade-
(Foto: Getty Images)

Mutações em vírus são normais e isso não significa que isso os torna mais potentes. Apesar disso, os pesquisadores ainda precisam avaliar qual é o impacto dessa versão na saúde de humanos. Nenhum dos estudos feitos até o momento traz evidências que sugiram que a variante seja mais perigosa ou capaz de causar formas mais graves da doença. Mas por ser capaz de infectar mais pessoas em um período menor de tempo, o vírus pode pressionar ainda mais os serviços de saúde.