Mãe desafia filho de 12 anos a ficar sem redes sociais por R$ 9 mil: resultado é surpreendente

Silvert está com 18 anos de idade e, com a repercussão da história, conversou com a CNN Internacional para mandar a real sobre como a falta da internet afetou diretamente a sua adolescência

Resumo da Notícia

  • Mãe desafio filho de 12 anos a ficar sem redes sociais por US$ 9 mil e resultado é surpreendente
  • Silvert está atualmente com 18 anos de idade e, com a repercussão da história, conversou com a CNN Internacional
  • Por lá, mandou a real sobre como a falta da internet afetou diretamente a sua adolescência

Uma mãe desafiou o filho de 12 anos a ficar sem redes sociais – e disse que lhe daria R$ 9 mil caso ele conseguisse ficar sem redes sociais. Atualmente com 18 anos de idade, Silvert admite que a aposta afetou diretamente sua adolescência, e conversou com a CNN Internacional sobre o ocorrido.

-Publicidade-

O desafio contava com o tempo de 6 anos do filho longe das redes, inspirado – segundo a mãe de Silvert, Lorna, e autora da aposta – em um relato que havia ouvido no rádio. Nele, uma outra mãe havia dado para a filha US$ 1,6 mil (pouco mais de R$ 5 mil) para que a menina ficasse longe das redes.

Lorna, então, estipulou um tempo para que o filho se afastasse da internet e aumentou o valor da história em que se inspirou. Na época, o jovem conta que não era muito ligado nas redes sociais, e que a distância da web não o afetou tanto assim.

Silvert e a mãe, Lorna
Silvert e a mãe, Lorna (Foto: Reprodução/ CNN Internacional)

“Eu não diria que houve um momento em que pensei que estava prestes a desistir [do desafio]”, relembra. “À medida que prosseguia, era mais uma coisa de orgulho. Mas achei incrível”. O único aplicativo que usava era o Snapchat, que excluiu assim que sua mãe lhe fez a proposta. Desde então – e durante seis anos! – foram os amigos os responsáveis por atualizá-los do que rolava dentro da internet.

Lorna disse que sempre confiou no filho e que ele, de fato, passou este tempo longe das redes sociais. “Ele é tão competitivo, que foi definitivamente mais para provar que ele era capaz”. A mãe também notou que o filho passou a tirar notas melhores e se dedicar mais aos esportes desde que apagou os aplicativos de redes.

“Certamente não somos contra a mídia social, mas é o uso saudável dela”, destacou ainda Lorna. “Trata-se de não se deixar sobrecarregar por isso ou viciar nisso, deixando-se afetar por coisas que as pessoas postam”, comentou. Ela acrescentou que acha que o filho agora tem uma ‘perspectiva diferente'”. E você, o que faria?