Menino fica com o couro cabeludo brilhante após ser infectado por fungos

A criança foi diagnosticada com dermatofitose, doença causada por fungos que normalmente atingem cães e gatos

Resumo da Notícia

  • Criança ficou com couro cabeludo brilhante após infecção fúngica
  • Ele foi diagnosticado com dermatofitose
  • A doença vem através de fungos que normalmente são causados em animais domésticos

Um menino de 6 anos, apresentou diversas feridas no couro cabeludo, junto a intensas quedas de cabelo. Ele foi encaminhado ao hospital, onde realizou um exame que constatou dermatofitose, doença causada por fungos que normalmente atingem cães e gatos.

-Publicidade-

No entanto, o que chamou atenção foram os pontos brilhantes visíveis através de luz UV, sob as camadas escamosas na criança. Os pais informaram que, recentemente, a criança estava no campo, onde foi exposta à alguns animais.

O garoto terá de passar por 6 semanas de tratamento oral e tópico. O caso foi informado na Escola de Medicina da Universidade de Zhejiang, Hangzhou, na China, e publicado no jornal The New England Journal of Medicine, na quinta-feira, 25 de novembro.

Menino fica com couro cabeludo brilhante após ser infectado por fungos
Menino fica com couro cabeludo brilhante após ser infectado por fungos (Foto: Reprodução / NEJM)

Em casos de alergias como dermatite atópica podem estar relacionadas à herança genética, alterações estruturais e funcionais da pele e do sistema imunológico, além de fatores ambientais e psicológicos. As crises são desencadeadas com o excesso de estresse e ansiedade, sudorese e inclusive agentes irritantes de produtos de limpeza, como sabonetes perfumados ou amaciantes de roupas.

As emoções podem influenciar na pele porque o sistema nervoso está diretamente conectado à ela. Se uma criança está passando por um período conflitivo, que gera muitas preocupações, tristeza e ansiedades, uma nova crise de dermatite atópica pode ser desencadeada pelas emoções.

Além da coceira, é perceptível o aumento da irritabilidade nas crianças que desenvolvem essa condição. Aliás, os pais devem não só controlar a coceira com produtos eficazes, mas também evitar passar mais ansiedade para seus filhos, pois isso pode piorar o quadro de saúde.