Ataque russo na Ucrânia mata 23 pessoas: três delas são crianças

A guerra entre a Ucrânia e a Rússia está acontecendo desde o dia 23 de fevereiro, onde 3,6 mil civis já morreram

Resumo da Notícia

  • A guerra da Ucrânia e Rússia iniciou em 23 de fevereiro deste ano
  • No último ataque aéreo, foram ao menos, 23 mortos
  • Até o dia 15 de junho foram contabilizados 277 mortos

Desde o dia 23 de fevereiro, a Rússia e a Ucrânia vem travando uma guerra que já devastou cidades e muitas mortes vem acontecendo. Na última quinta-feira, 14 de julho, três mísseis russos foram disparados contra prédios em Vinnytsia, no centro da Ucrânia, conforme informações das autoridades ucranianas.

-Publicidade-

Ao menos, 23 pessoas morreram, sendo elas, três crianças e o vice-chefe do gabinete do presidente da Ucrânia. O ataque aéreo foi realizado por mísseis de cruzeiro russos, lançados de submarinos estacionados no Mar Negro.

Segundo o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia (SES), 42 pessoas ainda estão desaparecidas. Fora as mortes, 64 pessoas, inclusive quatro crianças, foram hospitalizadas, e 34 delas estão em estado grave.

“O inimigo continua a manter prontos 32 mísseis de cruzeiro do tipo ‘Kalibr’ em três navios e dois submarinos, e dois grandes navios de desembarque também estão presentes no Mar Negro”, disse o Comendo Operacional Sul das Forças Armadas Ucranianas na última segunda-feira, 11 de julho.

Guerra entre Rússia e Ucrânia já dura mais de 4 meses (Foto: Reprodução / Yara Nardi / Reuters)

Crianças na Ucrânia

Muitas crianças residentes na Ucrânia foram forcadas a deixar o país após o início da guerra contra a Rússia no final de fevereiro desse ano, segundo a Unicef (Fundo das Nações Unidas para Infância), no dia 15 de junho.

Afshan Khan é a diretora regional da Unicef e em uma entrevista para Nova York, ela falou que aproximadamente dois terços das crianças estão sendo deslocadas na condição de refugiados. “Crianças estão sendo forçadas a deixar suas casas, amigos, brinquedos, familiares e enfrentando incertezas sobre o futuro”.

Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), até o momento foram contabilizadas 277 crianças mortas e 456 feridas. Já, o governo do país diz que 313 foram mortas e 579 feridas.