Avião com bimotor desaparece com três pessoas a bordo próximo à Paraty, RJ

O avião caiu entre a região de Ubatuba, litoral norte de SP e Paraty, RJ

Resumo da Notícia

  • Avião cai na região de Ubatuba, litoral norte de São Paulo
  • Haviam três pessoas a bordo
  • Equipe do Corpo de Bombeiros estão em busca da aeronave

Na madrugada desta quinta-feira, 25 de novembro, um avião bimotor caiu no trajeto de Campinas ao Rio de Janeiro, próximo à Ubatuba, litoral norte de SP. A aeronave tinha três pessoas a bordo no momento do acidente.

-Publicidade-

O avião decolou às 20h30 do Aeroporto dos Amarais e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. De acordo com informações da empresa, a última localização dada foi em uma região próxima a região de Ubatuba e Paraty (RJ).

Copiloto, José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, estava no voo que desapareceu próximo à Ubatuba, SP
Copiloto, José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, estava no voo que desapareceu próximo à Ubatuba, SP (Foto: Reprodução / Instagram / Metrópoles)

De acordo com o Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico de Curitiba, da Aeronáutica, veio a notificação do desaparecimento da aeronave PP-WRS às 4h15. Desde então, a equipe de busca começou a realizar uma varredura pelo local onde mostrava a última localização.

O Grupamento de Bombeiros Marítimo de Ubatuba também atendeu à ocorrência e encaminhou uma embarcação com para realizar as buscas. Além do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro que também foi chamado para prestar apoio.

Destroços do avião que caiu próximo ao litoral norte de São Paulo
Destroços do avião que caiu próximo ao litoral norte de São Paulo (Foto: Reprodução / CNN)

No início da manhã, foram encontrados destroços e pesquisadores acreditam serem do avião desaparecido. O Corpo de Bombeiros afirmou que, segundo relatos de um pescador que estava próximo ao local pela noite, avistou um avião passando pela região de Paraty com baixa altitude.

“Chegamos em Paraty por volta das cinco da manhã. Acionamos todos os órgãos para fazerem as buscas. A gente ligou pra Capitania dos Portos e só iam começar as buscas agora pela manhã. Vamos alugar um barco e seguir aonde estão as coordenadas que nos falaram”, disse a mãe do copiloto que estava a bordo na aeronave desaparecida.

De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) a aeronave estava em “situação técnica regular”, e tinha autorização para fazer voos noturnos. No entanto, não podia prestar serviços de táxi aéreo.