Cientistas criam filtro de ar que não polui o meio ambiente

Feito de fibras de celulose, presentes em madeira, cana e milho e que são biodegradáveis

Resumo da Notícia

  • Cientistas criam filtro de ar que não agride o meio ambiente;
  • Pesquisadores da UFSCar uniram componentes biodegradáveis que contém ação biocida;
  • Eles pretendem testar a nova tecnologia para combater o coronavírus.

Pesquisadores da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) desenvolveram um filtro biodegradável capaz de reter partículas muito pequenas – como germes, vírus e bactérias – no ar, tem efeito biocida e é biodegradável

-Publicidade-

O filtro é feito com nanofibras de celulose, que são partículas presentes na presentes na madeira, cana e milho, – e brometo de cetilpiridinio – que dá a ação biocida e elimina a total presença de germes, sendo capaz de filtrar partículas muito pequenas.

Pesquisadoras da UFSCar criam filtro de ar com material retirado da celulose e que se degrada no meio ambiente
O filtro de ar com material retirado da celulose se degrada no meio ambiente (Foto: Reprodução/EPTV)

“Conseguimos produzir fibras tão finas capazes de deter os nanoaerossóis que são as bactérias, fungo e vírus com eficiência acima de 90%”, esclareceu a professora do departamento de engenharia química da UFSCar, Mônica Lopes Aguiar.

Vantagens para o meio ambiente

O filtro poderá ser aplicado em máscaras e até sistemas de ventilação em ambientes como hospitais, aviões e cabines de veículos automotores. Por ser produzido com componentes biodegradáveis, que sofre decomposição natural, traz um diferencial porque pode ser descartado sem prejudicar o meio ambiente ao produto.

Como o material apresentou alta resistência para eliminar bactérias, os cientistas tem a intenção de testá-lo contra o novo Coronavírus. “Realizaremos os testes em outra etapa da pesquisa, mas esperamos confirmar, com segurança, que o material é útil em sua eliminação, tendo em vista que, de modo geral, as bactérias são mais difíceis de serem inativadas do que este vírus”, afimrou Daniela.