Com quem você gostaria de jantar? Crianças surpreendem seus pais

Um vídeo que mostra a pureza das crianças e a valorização da família

“Se você pudesse jantar com qualquer pessoa, viva ou morta, quem você escolheria?” Essa pergunta foi feita para pais e filhos, separadamente. As respostas das crianças nos emocionaram! A ideia veio de uma campanha nos Estados Unidos que logo viralizou.

-Publicidade-
(Foto: Captura de tela)
Enquanto os pais preferiram famosos, as crianças foram simples e diretas (Foto: Captura de tela)

 

A ação faz parte de uma campanha da marca de alimentos Masterfoods que incentiva as famílias a valorizarem os jantares juntos. O vídeo mostra que os pais escolheram diversos nomes de famosos com quem eles jantariam. Depois, a mesma pergunta é feita aos filhos.

A resposta das crianças emocionou não só os pais, mas como a maioria das pessoas que viram o vídeo, afinal, diferentemente dos adultos, quando questionadas sobre qualquer pessoa que gostariam de jantar com, as crianças não pensaram duas vezes e, na maioria das entrevistas, logo responderam “família”.

Como driblar os desafios do jantar em família

  • Desafio: você trabalha, depois busca as crianças nas atividades e não tem tempo para cozinhar. E todos estão famintos quando chegam em casa

Lembre-se que você só precisa aguentar por 15 a 20 minutos as reclamações nervosas. Enquanto coloca o macarrão na água fervendo, acalme as crianças com vegetais. Sally Kuzemchak, editora contribuinte da Parents, autora de e 101 Healthiest Foods for Kids segue a regra de “somente vegetais” antes do jantar. “As crianças podem pegar algo pronto ou outro vegetal que estou servindo, mas nenhum outro lanche”. Molly Janik Gulati, mãe de dois, faz o “concurso da mastigação”. Ela coloca vegetais crus em um prato e desafia os filhos a descobrir quem pode fazer o som mais alto enquanto mordem o alimento. Ou também podem decidir qual vegetal produz um som mais alto.

Outra forma de manter as crianças longe da cozinha é brincar de restaurante. Faça elas criarem o menu, escolhendo o nome do restaurante e cardápio. Para fazer do momento de cozinhar algo menos estressante, também é importante entender a sua própria rotina para decidir quando fazer algo simples, quando pedir e quando todos podem sentar à mesa como família, sugere Caroline Campion, mãe de dois e autora de e Dinner Plan. Prepare o máximo de refeições possíveis durante o fim de semana para deixar pronto para a semana. O jantar não precisa ser nada chique. É interessante ter algumas opções na mão caso necessário no dia a dia.

  • Desafio: você queria que seus filhos não fossem tão exigentes e comessem qualquer coisa que fizesse. Mas é mais fácil deixá-los comer comida de criança e se alimentar depois

Mantenha em mente o mantra: você está encarregado do que você serve e quando serve, e seu filho está encarregado de quando come e quanto come. Esse é o conceito de divisão de tarefas de Ellen Satur e é transformador para os pais. “O que acontece depois que coloca o alimento na mesa não é seu trabalho”, defende Sally Kuzemchak. Mudar a mentalidade no início será desafiador, porque você irá pensar que seu filho está morrendo de fome, mas tem que pensar a longo prazo e quais hábitos quer estabelecer.

“Quando você tira a pressão, seu filho pode não comer os cinco pedaços de frango que pediu que ele comesse, mas você estará dizendo que confia nele”, completa Kuzemchak. Ao invés de exigir algo, coma a sua comida e mencione como está deliciosa e, claro, não faça chantagens usando alimentos. A comida nunca deveria ser usada como recompensa ou punição. Também é importante evitar pensar se está servindo comida de criança ou comida de adulto – e servir apenas um prato por noite. Por isso, se você sabe que seu filho odeia uma comida, não sirva apenas ela na refeição, ofereça algo principal juntamente com isso ao lado. E de vez em quando está tudo bem comer cachorro quente ou macarrão com queijo.