“Enterrar um filho é muito dolorido”, diz mãe de homem morto no Rio de Janeiro

Carlos Alexandre foi morto na Tijuca, Rio de Janeiro, após ser assaltado por bandidos de mão armada. Logo em seguida, levou um tiro na cabeça

Resumo da Notícia

  • O Carlos Alexandre esperava na praça pela namorada que estava chegando de uma viagem
  • O farmacêutico foi assaltado e logo em seguida, morto por um tiro na cabeça
  • A namorada o Carlos Alexandre, descobriu sobre a tragédia de uma maneira inesperada

Durante a manhã da última sexta-feira, 25 de março, um farmacêutico foi morto na Tijuca, Rio de Janeiro – após ser abordado para um assalto. O Carlos Alexandre Resende, de 40 anos, faleceu após receber um tiro na cabeça. A mãe do homem, a Elizabeth da Silva, de 62 anos, contou em entrevista ao jornal Band News, sobre a dor de perder um filho.

-Publicidade-

“Uma mãe enterrar o filho é muito doloroso. Foi um filho de ouro para mim, para todos e eu cumpri a minha tarefa aqui com eles. Um filho maravilhoso e eu só quero justiça. Ele era tudo de bom, alegre e feliz”, desabafa a mãe de Carlos Alexandre.

A Alessandra Moraes Luiz se desesperou após o marido não atender ligações de telefone (Foto: Reprodução/Fabiano Rocha/Agência O Globo)

Os familiares e amigos de Carlos Alexandre se despediram dele ontem, 27 de março, durante o sepultamento que ocorreu no Cemitério do Caju, localizado na Zona Norte do Rio. “Meu irmão estava com 40 anos e no melhor momento da vida dele. Pessoal, profissional. Tinha uma trajetória de vida muito brilhante. Ele estava morando há pouco tempo em SP e toda vez que ele vinha para o Rio ele aproveitava a oportunidade da hora que ele pisava aqui até a hora que ele ia embora. Só que a mesma cidade que trouxe tanto acolhimento, reconexão, foi a mesma que arrancou ele daqui”, disse Leandro Resende, irmão do farmacêutico.

Em complemento, a namorada de Carlos Alexandre, a Alessandra Moraes, de 42 anos, pede justiça pela morte brutal do companheiro. “O Brasil precisa de movimento para acabar com isso. É surreal! Acabar com famílias, com projetos, com a vida…é mais um na estatística…até quando?”, finaliza.

Entenda o caso

Uma mulher entrou em desespero após reconhecer que homem morto jogado no chão, era o seu marido. O homem morreu baleado na cabeça em um assalto na Praça Carlos Paolera, localizada no bairro da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O caso aconteceu na manhã desta sexta-feira, 25 de março. A Delegacia de Homicídios da Capital (DCH) está investigando o caso.

Segundo uma das testemunhas que estava no local, os assaltantes roubaram o veículo do Carlos Alexandre Resende, de 40 anos. Logo após o levarem o carro, mataram o homem, que era farmacêutico. “Horrível aquela cena”, contou.

Próximo do local, uma mulher estava no telefone tentando falar com o marido. Visto que, ela o encontraria com o homem na praça, que fica ao lado da Igreja São Francisco Xavier. A Alessandra Moraes Luz tinha acabado de chegar de São Paulo e estava prestes a encontrar com o esposo – mas, em determinado momento, se desesperou após não receber mais notícias do marido. Leia a matéria completa aqui.