Família

Irmãos, nossos primeiros amigos!

Essa família comprova: as amizade podem (e devem) começar em casa

Helena Fonseca

Helena Fonseca ,filha de Bethania e Paulo

(Foto: Acervo Pessoal/Mel Albuquerque)

(Foto: Mel Albuquerque)

Aqui no projeto “Lá em Casa é Assim”, parceria da Pais&Filhos com Natura Mamãe e Bebê, conhecemos mais uma história que nos ensinou muita coisa. Débora e Pedro são pais de Maria Antonia e Maria Clara e contam, orgulhosos, sobre a parceria das meninas. Afinal, amizade entre irmãos é o máximo! Conheça essa família:

“Eu sou a Débora, mãe da Maria Antonia e da Maria Clara.

Eu e o Pedro nos conhecemos em uma festa aqui no Rio em 2004, mas depois daquela noite eu voltei para Porto Alegre (sou gaúcha) e ficamos um ano sem se falar e sem se ver.

Depois desse período, eu voltei para o Rio porque vim estudar psicologia. Aí eu liguei pra ele, a gente voltou a se falar, a sair e começamos a namorar. Decidi me mudar de vez para cá em 2006 e desde então a gente está junto. Dois anos depois ele me pediu em casamento e nos casamos. Continuamos morando sempre aqui na Lagoa [Rodrigo de Freitas] e isso tudo já faz 10 anos.

Descobri a minha primeira gravidez em uma viagem para a Europa. A gente estava em Saint-Tropez e o Pedro virou pra mim e disse: “Eu acho que você está grávida”. Achei impossível, tão rápido assim? Compramos vários testes de gravidez e eu fazia, e dava negativo, fazia e dava negativo de novo. O Pedro insistia e eu continuei fazendo exames, até que lá pelo 5º deu enfim o positivo.

Tudo que eu sempre quis era ter uma menina, então ficamos muito felizes quando descobrimos que era a Maria Antonia que vinha aí. Ela nasceu no Rio, com toda a família presente no hospital.

Eu tive uma ótima escola com as minhas sobrinhas, aprendi muita coisa ajudando minha irmã, Tanise, a cuidar delas. Além disso, o Pedro sempre foi um paizão, então foi tranquilo sermos pais de primeira viagem.

Aí veio a segunda gravidez. Quando descobrimos que era outra menina, foi um sonho realizado! Já comecei a imaginar tudo: roupinhas iguais, pensar em como seriam elas duas juntas, superamigas.

Maria Antonia recebeu a irmã muito bem, queria desde o início trocar fralda, colocar para dormir, etc. Uma super irmã!

Nossa rotina é animada: acordamos cedo todos os dias e eu e o Pedro nos revezamos para leva as meninas para a escola. Como a Maria Clara sai mais cedo, ela sempre vai comigo buscar a Maria Antonia – elas são grudadas.

Aproveitamos muito o Rio. As meninas adoram passear na Lagoa, ir andar de bicicleta, ir ao parquinho… Aqui em casa fazemos tudo juntos!”

Leia também

10 razões para dar um irmão ao seu filho

A importância de ter um irmão

Aquele momento em que o irmão mais velho conhece o novo irmão

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não