Italiana é presa após deixar família brasileira morrer dentro de casa

A mulher foi acusada de múltiplo homicídio culposo

Resumo da Notícia

  • Italiana é presa após deixar família brasileira morrer dentro de casa
  • A mulher foi acusada de múltiplo homicídio culposo
  • Ela é acusada pela morte de uma família brasileira na passagem do ciclone Cleópatra pela Sardenha em novembro de 2013

Uma italiana foi condenada a dois anos de prisão nesta última quarta-feira, 8 de setembro, porém com pena suspensa. Ela é acusada pela morte de uma família brasileira na passagem do ciclone Cleópatra pela Sardenha em novembro de 2013.

-Publicidade-

Izael Passoni, 42 anos, sua mulher, Cleide Mara Rodrigues, 39 anos, e seus dois filhos, Weriston e Laine Kellen, 21 anos e 17 anos, morreram afogados no porão onde moravam em Arzachena, após o imóvel ter sido inundado pela água.

A única forma de saída da família era trancada pela proprietária (Foto: Reprodução / ISTOÉ)

Nicolina Poggianti, de 74, é a proprietária do apartamento e foi sentenciada por múltiplo homicídio culposo pelo Tribinal de Tempio Pausania. A juíza Camila Tesi lhe atribuiu uma responsabilidade residual no caso e atenuou a pena por causa da idade de Nicolina.

Agora que está com a sentença suspensa, a criminosa só vai para a cadeia em caso de reincidência. Ela já havia disponibilizado o porão, que foi determinado como “inabitável” pelo Ministério Público, para uma família brasileira, que estava passando por dificuldades financeiras, em troca do aluguel.

Como a única via de saída estava bloqueada pela água, os 4 brasileiros não conseguiram escapar do porão e acabaram morrendo. Além disso, a porta que dava acesso aos andares de cima da casa ficava trancada pela proprietária.