Jejum intermitente? Conheça o animal que pode ficar até 10 anos sem comer

Os filhotes de dragão quase translúcidos, são antigos predadores subaquáticos, que podem viver até 100 anos, que se reproduzem apenas uma vez por década

Resumo da Notícia

  • Os “filhotes de dragões” podem hibernar e ficar sem comida por até uma década
  • Os olmos das cavernas (Proteus anguinus), nomeados popularmente por 'Filhotes de dragão', podem ser visitados diariamente por 30 pessoas
  • Eles arregam este nome, porque agricultores locais acreditavam que dragões viviam nas montanhas, e coincidentemente um animal tão parecido com a criatura mitológica não poderia receber outro nome

Neste último domingo, 23 de agosto, a série “Viagem aos Sete Mundos” produzido pelo Fantástico foi até a Europa para mostrar a natureza selvagem do velho continente. Em uma caverna na Eslovênia abrigam  uma espécie rara de animais.

-Publicidade-
Filhotes de dragão são antigos predadores subaquáticos (Foto: Reprodução / Vídeo Fantástico)

Os olmos das cavernas (Proteus anguinus), nomeados popularmente por ‘Filhotes de dragão’, podem ser visitados diariamente por 30 pessoas. Estes pequenos anfíbios quase translúcidos, são antigos predadores subaquáticos, que podem viver até 100 anos, que se reproduzem apenas uma vez por década.

Há três anos atrás um olmo das caverna depositou aproximadamente 60 ovos, levando ao nascimento de 21 filhotes, que agora começaram a ser mostrados ao mundo. Mostrados apenas 3 anos depois,  para que informações sobre os ‘pequenos dragões’ fossem levantadas – também foi uma forma que os pesquisadores encontraram para garantir a sobrevivência da espécie, criando este segredo.

-Publicidade-
Eles são cegos e possuem quatro membros minúsculos (Foto: Reprodução / Vídeo Fantástico)

Medindo aproximadamente 35 centímetros, eles são cegos e possuem quatro membros minúsculos, bem distantes dos monstros assustadores contados no folclore e nos filmes. A pele rosada e translucida dos olmos facilita a visualização e localização dos órgãos internos.

Os “filhotes de dragões” podem hibernar e ficar sem comida por até uma década. Ainda este ano foi anunciada a descoberta de um olmo que passou sete anos sem se mover. Já era esperado que este animais pudessem hibernar por bastante tempo, mas dessa vez o cientistas tiveram a oportunidade de presenciar este momento.

O nome

Origem do nome (Foto: Reprodução / Vídeo Fantástico)

Os pequenos anfíbios carregam este nome, porque agricultores locais acreditavam que dragões viviam nas montanhas, e coincidentemente um animal tão parecido com a criatura mitológica não poderia receber outro nome. Quando os ovos foram colocados, passaram-se 142 até que o primeiro dragão bebê nascesse. Assim, o evento chamou muita atenção, já que essa é uma espécie ameaçada de extinção e muito raramente encontrada na natureza.

Em 2016, quando os ovos foram colocados, passaram-se 142 até que o primeiro dragão bebê nascesse. Assim, o evento chamou muita atenção, já que essa é uma espécie ameaçada de extinção e muito raramente encontrada na natureza.

-Publicidade-