Justiça decreta prisão de diretora de escola denunciada por maus-tratos em SP

Roberta Regina Rossi Serne, de 40 anos, não foi vista nem na escola nem na casa onde mora desde o dia 12 de março

Resumo da Notícia

  • Justiça decreta prisão de diretora de escola denunciada por maus-tratos em SP
  • Roberta Regina Rossi Serne, de 40 anos, não foi vista nem na escola nem na casa onde mora desde o dia 12 de março
  • Ela deve cumprir um mandato de 30 dias
  • Esse período pode ser prorrogado conforme a decisão da Justiça

O TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) determinou nesta quarta-feira, 23 de março, a prisão preventiva da diretora da escola particular na Zona Leste de São Paulo que está sendo investigada por maus-tratos. Roberta Regina Rossi Serne, de 40 anos, por enquanto deve cumprir um mandato de trinta dias. Esse período pode ser prorrogado conforme a decisão da Justiça.

-Publicidade-

Segundo informações de um documento obtido e divulgado pela UOL, a determinação foi feita “para o regular andamento das investigações”. A Justiça também entendeu que existe uma “gravidade concreta” dos crimes praticados, o que denota uma “periculosidade” da diretora. “A manutenção da liberdade, neste momento, poderia frustrar o intento investigativo”, completa o documento.

A Justiça, agora, está à procura de Roberta para que ela cumpra a decisão. A diretora da escola não foi vista nem em casa nem na escola desde o dia 12 de março.

Justiça decreta prisão de diretora de escola investigada por maus-tratos
Justiça decreta prisão de diretora de escola investigada por maus-tratos (Foto: reprodução redes sociais)

Entenda o caso

A escola e a diretora estão sendo investigadas depois que alguns vídeos viralizaram nas redes sociais. Nas imagens, crianças aparecem sendo amarradas por camisas de força, enquanto choram no banheiro da escola. Em um depoimento ao Fantástico, a mãe de uma das crianças fez um desabafo depois que as imagens foram divulgadas nas redes sociais. A diretora da escola já estava sendo investigada desde 2014, por ter arranhado um aluno.