Mãe diz que é “normal e seguro” deixar bebê sozinho no carro: entenda por quê não fazer isso

Uma grávida gerou discussão em um fórum após dizer que deixar bebês sozinhos dentro de carros enquanto eles dormem não é um problema. Entenda porque a prática não é “normal e segura” como ela afirmou

Resumo da Notícia

  • Uma mãe levantou um debate em um fórum após falar que deixar crianças sozinhas dentro do carro é "normal e seguro"
  • Ela justificou a afirmação dizendo que a família dela sempre fez isso
  • Algumas mães concordaram com ela, mas outras disseram que aquilo não era aceitável

Manter os filhos em segurança –  independente da situação – é algo que todos os pais fazem. Mas uma mãe deixou muitas pessoas revoltadas ao falar sobre deixar um bebê dentro do carro enquanto faz compras. Ela, que ainda está grávida e deixou um relato sem se identificar, usou o fórum de mães “Mumsnet” para fazer uma pergunta sobre o assunto. “É seguro / normal deixar um bebê sozinho dentro do carro enquanto eu saio para fazer compras? Mas não por um período muito longo”.

-Publicidade-

“Por exemplo, parei o carro para abastecer e preciso ir pagar a conta, ou você precisa ir até um mercadinho para comprar leite e pão, o bebê está dormindo e você não vai levar nem cinco minutos. Não estou falando de ir para o shopping e ficar uma hora fora”.

“Meu marido não concorda comigo. Mas eu não vejo problemas nisso. Eu cuidei dos meus sobrinhos a vida toda e, quando eu aprendi a dirigir, precisei levá-los comigo para vários lugares. Já deixei eles sozinhos dentro do carro, tendo qualquer idade, para ir buscar ou pagar alguma coisa quando eu não levava nem dois minutos para isso”, explicou.

Mãe divide opiniões ao perguntar se é normal deixar um bebê dentro do carro sozinho
Mãe divide opiniões ao perguntar se é normal deixar um bebê dentro do carro sozinho (Foto: Getty Image)

“Eu me lembro dos próprios pais dessas crianças deixando elas sozinhas no carro se eles estavam dormindo quando iam visitar meus pais. O carro ficava trancado e isso aconteceu há 10 anos, então eu acredito que as coisas tenham mudado”, a mãe terminou o relato. A publicação dela fez várias mães dividirem suas opiniões: enquanto algumas diziam que a questão de segurança dependia da situação, outras disseram que aquilo era algo que não poderia ser feita em nenhum momento, independente da idade dos filhos.

“Em um posto de gasolina eu acho normal, a maioria dos pais deixam os filhos dentro do carro. Mas quando for fazer compras, não”, disse uma pessoa. Outro comentário foi para o lado oposto. “Não, me desculpe. Eu não faria isso nem com o meu filho mais velho, que tem 18 anos agora. Existem muitos riscos e você pode ser acusada de negligência. Eu jamais me perdoaria se algo acontecesse com meus filhos porque aquilo era o mais fácil para mim”.

Outra mãe também se posicionou contra a ideia: “Eu não consigo nem acreditar que você acha que é aceitável ir para um mercado e deixar uma criança sem supervisão dentro do carro. Eu ficaria completamente assustada se você fizesse isso com um dos meus filhos. Um posto de gasolina até vai, contanto que você ainda consiga ver o carro o tempo todo”.

A grávida tentou se defender e disse que é “muito improvável” que algum tipo de tragédia aconteça enquanto ela estiver fora. “E depois que meu filho estiver mais velho, eu vou levá-lo comigo para todos os lugares”. Ela ainda disse que só fez aquela pergunta porque foi o que a família sempre fez. “Eu só queria saber se as coisas mudaram muito nos últimos 10, 15 anos”.

“Acho que agora estamos muito mais acostumados a ter medo de tudo. Acho que, no geral, as pessoas são mais avessas aos riscos que corremos, especialmente quando comparamos com o que éramos permitidos fazer nos anos 90. Eu costumava andar sozinha até a casa de uma amiga quando tinha sete anos e sem ter um celular para meus pais terem certeza de que eu cheguei”.

Entenda os riscos de deixar crianças sozinhas dentro do carro

Quando falamos sobre deixar bebês dentro do carro, existem inúmeros fatores que podem colocar a vida deles em risco. A temperatura elevada do interior do veículo e a sufocação são alguns deles. Um estudo publicado na revista Pediatrics analisou mais de 11.700 mortes relacionadas ao sono infantil ao longo de 10 anos e descobriu que 3% dos bebês (quase 350) morreram sentados em cadeirinhas de carro.

A maioria dessas mortes ocorreu em assentos de carro, e eles não estavam sendo usados como recomendado durante 90% do tempo. “Enquanto assentos de carro são sempre o melhor lugar para os bebês quando eles estão sendo transportados em um veículo, isso não significa que eles são o lugar mais seguro para as crianças dormirem”, disse o coautor do estudo Jeffrey Colvin.

Quando as cadeirinhas são usadas no lugar do berço, os bebês podem morrer por queda ou por asfixia posicional. Esse estudo foi baseado também em uma pesquisa publicada no Journal of Pediatrics, em 2015, que também descobriu que esses dispositivos podem levar a lesões e até a morte se os bebês dormirem neles.