Mulher aprende a escrever aos 50 anos e vence concurso de poesia: “Quero aprender muito mais”

Nilza voltou a estudar pelo incentivo dos patrões e se inscreveu na premiação depois de uma indicação da professora

Resumo da Notícia

  • Mulher aprende a escrever aos 50 anos e vence concurso de poesia
  • Nilza voltou a estudar pelo incentivo dos patrões
  • Ela se inscreveu no concurso após receber a indicação da professora

Nunca é tarde demais para realizar um sonho! Nilza Marques decidiu voltar à escola com 50 anos. No EJA (Educação de Jovens e Adultos), a faxineira aprendeu a ler e escrever e hoje comemora a vitória de um concurso literário, com um poema que conta a história da vida dela!

-Publicidade-
Ela voltou para os estudos aos 50 anos
Ela voltou para os estudos aos 50 anos (Foto: Getty Images)

Nilza voltou para a escola por incentivo da família da casa onde ela trabalhava, em Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul. Foi questão de tempo até que ela começasse a se destacar na escola novamente. Uma de suas professoras, Silvania Carvalho, percebendo o quanto ela gostava de ler e escrever, a convidou para participar do concurso e foi sucesso na certa!

No poema que escreveu, Nilza conta um pouco sobre a própria história. Ela teve um passado difícil, começando a trabalhar na roça com os pais quando ainda tinha 7 anos. Aos 12 anos, ela passou a ficar em casa para cuidar dos 8 irmãos, enquanto a mãe trabalhava para sustentar a família.

Quando completou 18 anos, ela começou uma jornada dupla de trabalho: de dia carregava fardos de tabaco em uma fumageira e, durante a noite era babá em uma casa de família. Com a necessidade do trabalho desde cedo, a escola foi aos poucos ficando para segundo plano, até que os patrões dela começaram a incentivá-la a voltar a estudar.

Mulher aprende a escrever aos 50 anos e vence concurso de poesia: "Quero aprender muito mais"
Mulher aprende a escrever aos 50 anos e vence concurso de poesia: “Quero aprender muito mais” (Foto: reprodução Só Notícia Boa)

 

Durante quatro anos, a faxineira se dedicou à alfabetização e ela viu sua vida mudar. “Aprendi muita coisa e quero aprender muito mais”, disse ela, em entrevista a um jornal local. “Tenho muito a aprender no EJA, mais dois ou três anos, e depois eu vou pensar no próximo passo. Se eu tiver forças quero aprender muito mais”, garantiu, mostrando que não pretende parar por aí!