Mulher que lutava contra infertilidade dá à luz horas depois de descobrir que está grávida

Nicci Garlic já estava na 34ª semana sem saber, ela acreditava que poderia ser pedra no rim ou apendicite

Resumo da Notícia

  • Uma mulher que enfrentou infertilidade por 8 anos teve filho
  • Nicci foi ao hospital com dores abdominais e descobriu que estava grávida
  • Ela não estava somente grávida, mas perto de ter o bebê

Nicci Garlic, 34, deu à luz bebê horas depois de descobrir que estava grávida, após uma luta de 8 anos contra a infertilidade o casal já tinha desistido de tentar conceber naturalmente. A mulher de Winfield, Illinois descobriu no dia 2 de fevereiro que estava esperando um bebê e já tinha chegado à 34ª semana de gestação sem perceber.

-Publicidade-

Ela não engordou durante a gestação e, como sempre teve a menstruação muito irregular, não percebeu que havia algo de diferente com o corpo. A mulher sentiu que tinha algo estranho quando acordou com dores abdominais, mas ela acreditava que seria pedra no rim ou apendicite.

Seu marido Kelsie, ficou em casa, com duas crianças, de 4 e 6 anos, para quem o casal oferece lar temporário. Horas depois, ele recebeu uma ligação da esposa em que ela disse: “Você não vai acreditar nisso, mas estou grávida’”, lembrou Kelsie ao jornal Today. “E não só estou grávida, mas estou grávida de 34 semanas.”

Após a grande notícia o casal ficou super empolgado. “Levou muito tempo e muita terapia para Nicci aceitar que não podia ter um filho”, disse Kelsie ao site americano. “Ela ficou com o coração partido. Foi quando começamos a oferecer lar temporário para crianças que precisam”.

A mulher deu à luz após sofrer de infertilidade por 8 anos
A mulher deu à luz após sofrer de infertilidade por 8 anos (Foto: Reprodução/Today)

O casal afirmou que a notícia de que teriam um filho foi recebida com um misto de “nervosismo e alegria”. “Contra todas as probabilidades, esse milagre aconteceu”, disse Kelsie. “Fiquei muito surpreso.” Nicci precisou passar por uma cesárea de emergência ao ser diagnosticada com pré-eclâmpsia, mas felizmente tudo correu bem e ela deu à luz Charlie, um menino de 2,2 kg, prematuro, mas saudável.

“Assim que ouvi o choro dele, soube que tudo ficaria bem”, disse Kelsie. “As enfermeiras o trouxeram até mim por um segundo, e ele me olhou com aqueles olhos enormes. Foi um dos melhores momentos da minha vida”. O casal deixou claro para as crianças que estão no lar deles temporariamente desde 2019, que eles não seriam substituídos.

“Sempre dissemos a eles: ‘Não vamos a lugar nenhum sem vocês'”, disse Kelsie. “Nós amamos aqueles meninos. Eles me chamam de Kelsie, mas quando estão falando de mim para seus amigos, dizem: ‘Meu pai’. Eu adoro ouvir isso.’” O casal afirmou que pretende adotar as duas crianças caso a reintegração com as famílias biológicas de ambas não seja possível. Kelsie afirmou ainda que os meninos têm tratado Charlie como irmão. “É uma briga para decidir quem é a vez de segurá-lo”, disse ao site americano.