Família

O que todo padrinho ou madrinha tem que ter

Listamos 4 dicas para te ajudar na hora de escolher os padrinhos do seu filho

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Hoje, 21 de maio, é Dia do Afilhado. Aproveitando o gancho, fomos conversar com a psicóloga Mônica Pessanha, mãe de Melissa, para entender a importância do papel dos padrinhos na vida da criança. Para te ajudar, listamos 3 fatores para você ficar de olho na hora de escolher as pessoas que vão acompanhar o crescimento do seu filho de tão perto quanto você.

1. Entenda o papel do padrinho/madrinha

“Os padrinhos são aqueles que vão cuidar da criança na falta dos pais”, explica Mônica. Os padrinhos não são amigos e também têm direito na educação das crianças. É claro que tudo isso precisa ser combinado entre você e eles antes do seu filho nascer. Vocês podem conversar sobre os limites, até onde cada um pode ir. A psicóloga aconselha que o padrinho pode até ficar responsável sobre algo da escola da criança, não deve ser só aquela pessoa que dá presentes em datas comemorativas.

2. Considere o nível de amizade entre vocês

“Precisa ser alguém com um vínculo afetivo muito forte com você”, aconselha Mônica. Isso, para que não haja nenhum desentendimento e a criança fique sem o padrinho. O ideal é que ele acompanhe o afilhado durante todo seu crescimento. Mesmo assim, não significa que devem ser anos de amizade, mas que haja uma conexão muito forte entre vocês.

3. Se você brigar com eles, não prive a criança da presença dos padrinhos

“Pode acontecer de vocês se desentenderem, mas é importante que a criança não seja privada da presença dos padrinhos”, comenta a psicóloga. Afinal, todos concordamos que eles são figuras importantes no desenvolvimento delas. Por isso é importante prestar atenção ao nossa dica anterior. Escolha alguém que mesmo após uma briga, porque isso é normal, vocês vão reatar e conseguir continuar convivendo juntos para o bem do seu filho.

4. Padrinhos ensinam valores

“O padrinho ensina a generosidade, respeito, tolerância”, lista Mônica. E também pode chamar a atenção quando perceber que algo não está certo. Claro que tudo combinado com os pais.

Leia também:

Hora da escolha: nossos leitores contam como decidiram os padrinhos de seus filhos

Príncipe George terá sete padrinhos e um batizado discreto

Na casa da dinda: entenda a importância dos padrinhos