Pai e filha se reencontram após 30 anos graças ao banco de dados da polícia: “Sensação de gratidão”

Roselena e Anísio Donizete se viram pela primeira vez durante uma vídeo-chamada na web.Tudo isso só foi possível graças ao trabalho de identificação do banco de DNA da Polícia Técnico-Científica

Resumo da Notícia

  • Roselena Aparecida da Silva se emocionou ao reencontrar o pai, o motorista Anísio Donizete da Silva, de 65 anos
  • Após 30 anos, os dois se viram pela primeira vez durante uma vídeo-chamada na web
  • Tudo isso só foi possível graças ao trabalho de identificação do banco de DNA da Polícia Técnico-Científica

Roselena Aparecida da Silva se emocionou ao reencontrar o pai, o motorista Anísio Donizete da Silva, de 65 anos. Após 30 anos, os dois se viram pela primeira vez durante uma vIdeochamada na web. Tudo isso só foi possível graças ao trabalho de identificação do banco de DNA da Polícia Técnico-Científica.

-Publicidade-

“Eu já havia tentado encontrá-lo de outras formas, mas não tive resultado. Então, meu namorado me aconselhou a ir até a polícia e disse que talvez lá seria mais fácil. Deu certo e foi maravilhoso! Foi uma sensação de gratidão. Me sinto totalmente realizada”, contou a mulher.

(Foto: Reprodução/ G1)

Sobre a mudança, segundo o G1, Anísio disse: “O rostinho dela está muito diferente do que era. Ela era loirinha do cabelo amarelinho, agora está uma ‘moçona’ do cabelo preto”. Roselena procurava pelo pai desde que tinha 19 anos. Agora, após reencontrá-lo pela internet, ela planeja se encontrar pessoalmente com ele.

“Vamos nos reencontrar pessoalmente, sim, é tudo o que eu e meus irmãos queremos. Quero muito poder abraçá-lo e sentir o calor de pai”, ressalta a filha.