Paula Fernandes quase tirou a própria vida em meio à depressão: “Minha mãe me salvou”

Dulce teve um papel muito importante na vida da cantora

A cantora teve muito apoio da mãe (Foto: Reprodução /Instagram @paulafernandes)

Paula Fernandes falou sobre como a mãe, Dulce, exerceu um papel importante para que ela não se entregasse a depressão. A cantora chegou a pensar em suicídio na fase mais forte da doença, mas recebeu o apoio da família e hoje resolveu valorizar a atitude e força da mãe.

-Publicidade-

Ela falou sobre a sua experiência com a depressão no novo quadro do doutor Drauzio Varella, no Fantástico, ‘Não tá tudo bem, mas vai ficar’. Não importa quantos anos nós possamos ter, nossa mãe vai ser sempre a nossa protetora e uma forma de encontrar um porto seguro.

O depoimento de Paula é bem forte, mas demonstra o quão poderoso é o amor de mãe&filha. “Escolhi a janela. Eu ia pular, porque estava tomada. É como se você não enxergasse um palmo à frente. Você desiste de tudo. Não vê possibilidade, perspectiva de nada. Achava que tinha sido derrotada… Minha mãe se desesperou, com medo de fazer um movimento e eu saltar. Abracei a minha mãe. Aquele momento, eu jamais vou esquecer. Foi a minha mãe que me salvou”, relata.

-Publicidade-

Dulce foi extremamente sincera com a filha, teve uma atitude um pouco perigosa, que felizmente salvou a vida de Paula. A cantora foi ao Encontro e reforçou a história: “Foi a hora que ela me questionou, me assustou: ‘Se você pular, vou pular também, porque não vou aguentar ficar sem você’. A minha mãe foi essencial”.

A história é longa 

Para Drauzio, ela revelou que luta contra a doença desde os 16 anos de idade, mas sempre achou que os sintomas da depressão e da ansiedade fossem um problema cardíaco. “Dor de cabeça, taquicardia. Achei que estava com problema cardíaco: ‘Meu Deus! Tenho que ir ao médico’… Passava o dia inteiro tremendo no sofá. Tinha dia que eu tinha crise de taquicardia que parava no hospital com não sei quantos batimentos por segundo. Achava que ia morrer. E uma falta de ar absurda”, explica.

Paula sofreu momentos difíceis com a doença, chegou ao ponto que ela achava que não poderia nem comprar um pão sozinha. “Eu não entendia porque não tinha consciência ainda. Quando a minha depressão chegou no ápice – de 0 a 10 chegou a 9 -, o meu cabelo já tinha caído bastante, perdi 7 kg num espaço de tempo curtíssimo, porque eu já não comia”.

Estamos felizes que a cantora teve o apoio da mãe, conseguiu se tratar e enfrentar a doença. Lembre-se sempre, depressão não é frescura, não é só uma fase ruim. É uma doença como qualquer outra e precisa ser tratada. Você não está sozinha, busque ajuda!

Leia também: 

Bebê a caminho? Paula Fernandes fala sobre gravidez e decisão deixa os fãs chocados

Paula Fernandes posta foto da infância e seguidores não perdem a piada: “Já era shallow now nessa época?”

“Juntos e shallow now”: Tatá Werneck faz montagem na onda do novo meme e brinca com o corpo

-Publicidade-