Tiroteio em escola no Texas: Vítimas ligaram para emergência mas policiais esperaram do lado de fora

Segundo o coronel Steven McCraw, a decisão de esperar a equipe tática foi errada

Resumo da Notícia

  • De acordo com autoridades americanas, crianças e professores ligaram para a emergência na hora do ataque
  • Enquanto isso, cerca de 20 policiais esperaram por uma hora do lado de fora
  • O coronel Steven McCraw disse que a decisão de esperar foi errada

De acordo com as autoridades americanas afirmaram nesta sexta-feira, 27 de maio, cerca de 20 policiais esperaram por uma hora em um corredor do lado de fora das salas de aula da escola na qual o atirador abriu fogo contra crianças e professores matando 21 pessoas no Texas.

-Publicidade-

Segundo o coronel e diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas, Steven McCraw, uma criança e uma professora, no mínimo, ligaram para o número de emergência pedindo ajuda para os policiais, mas as autoridades ainda esperaram do lado de fora.

Tiroteio em escola do Texas: Conheça quem são as 22 vítimas do ataque
Tiroteio em escola do Texas: Conheça quem são as 22 vítimas do ataque (Foto: Reprodução/Instagram)

Uma pessoa que não foi identificada ligou para a emergência várias vezes desde 12h03, contando em voz baixa para a polícia que haviam mortos no local. Outro estudante pediu em ligação às 12h47: “por favor enviar a polícia agora”.

O coronel disse em pronunciamento à imprensa que a decisão do comandante de esperar a equipe tática antes de entrar na sala de aula da Robb Elementary School foi errada.

Menina conta que passou sangue dos colegas no corpo para fingir que estava morta

Miah Cerillo, de 11 anos, foi uma das sobreviventes do tiroteio que aconteceu na escola primária  Robb em Uvalde, no Texas. Ela era aluna de Irma Garcia, uma das professoras assassinadas no ataque. Em uma entrevista ao jornal estadunidense BBC, a tia menina contou que, para sobreviver, ela se fingiu de morta e chegou a passar o sangue dos colegas no próprio corpo.

Apesar de conseguir sobreviver, a menina acabou ficando com ferimentos de bala nas costas e precisou ser encaminhada a um hospital depois que a situação se acalmou. Pouco tempo depois, no entanto, ela foi liberada.

Tiroteio em escola no Texas: menina conta que passou sangue dos colegas no corpo para fingir que estava morta
Tiroteio em escola no Texas: menina conta que passou sangue dos colegas no corpo para fingir que estava morta (Foto: Getty Images)

“Ela fez o que tinha que fazer para sobreviver”, contou Rivera, tia da garota, ao jornal. Ainda de acordo com o que ela falou, agora a família está empenhada em ajudar Miah a superar os traumas causados pelo massacre.

Até o momento, estão confirmadas 20 mortes no atentado, sendo 19 crianças e uma professora. O autor do crime foi Salvador Ramos, de 18 anos, que também faleceu. A mãe do responsável pelo tiroteio chegou a se pronunciar depois do que ocorreu e pediu para que as pessoas não vissem o filho como uma pessoa ruim.