Mulher engravida pela primeira vez aos 50 anos

Susie Troxlere o marido, Tony, estavam há 13 anos tentando ter o primeiro filho. Nos Estados Unidos, a história da família é tão emocionante que ganhou espaço em emissora de TV local

Resumo da Notícia

  • Uma mulher engravidou pela primeira vez aos 50 anos
  • Susie Troxler e o marido, Tony, estavam há 13 anos tentando ter o primeiro filho
  • Nos Estados Unidos, o caso fez tanto sucesso que foi contado em emissora de TV local

Uma mulher engravidou pela primeira vez aos 50 anos. É isso mesmo! Susi Troxler e o marido, Tony, estavam há 13 anos tentando ter o primeiro filho nos Estados Unidos. O casal comemorou a chegada de Lily neste ano, e contou a própria história para a emissora de TV local Fox 8.

-Publicidade-

Segundo Susie, ela e o marido tentam filhos desde o primeiro dia de casamento. Agora, aos 50 anos e Tony, com 61, finalmente conceberem a primeira filha. Mesmo assim, ela ainda narra as dificuldades ao perceber que havia algo de errado com tanta dificuldade para engravidar.

Após uma bateria de exames de rotina, Susie questionou a médica sobre a situação. “No final da consulta, ela perguntou: ‘você tem alguma dúvida, preocupação, algo que queira conversar?’. Sinceramente, se ela não tivesse feito essa pergunta, Lily provavelmente não estaria aqui”, relembra.

Susie e Tony comemoraram a chegada de Lily
Susie e Tony comemoraram a chegada de Lily (Foto: Reprodução/ Facebook)

Diante disso, e após conversa, a mãe descobriu que tinha miomas: um tipo de tumor benigno que aprece em mulheres em idade fértil. Após removê-los, ela ainda teve uma tentativa sem sucesso de engravidar por fertilização in vitro. “Não deu certo, foi muito decepcionante. Quando eu estava recuperada e preparada para fazer um segundo transplante de embrião, a covid apareceu e eu tive que esperar mais um ano”.

Em 2020, ela decidiu usar o último embrião congelado e tentar mais uma vez conceber uma criança. E mal pôde acreditar quando viu que o teste de gravidez mostrou que ela estava a espera de um bebê. “Ter o sono privado absolutamente vale a pena. Está além de valer a pena. Ainda é surreal. Eu nem tenho palavras. Eu ainda olho para ela e penso: ‘como essa criança é incrível”. Demais!