Vídeo de mãe se despedindo do filho vítima de coronavírus é de emocionar qualquer um!

Moacyr Silva, de 56 anos é a terceira vítima do coronavírus no Amapá. A mãe dele, Dona Maria Silva, de 90 anos, pediu à funerária para ver o filho uma última vez, mesmo que de longe

Resumo da Notícia

  • Moacyr Silva, de 56 anos é a terceira vítima do coronavírus no Amapá
  • O carro que levava o caixão ao cemitério parou por um momento
  • Amigos e vizinhos de Moacyr saíram à rua para aplaudir e fazer uma oração
  • Moacyr, era motorista na Polícia Federal, hipertenso e ex-fumante
Moacyr Silva, de 56 anos é a terceira vítima do coronavírus no Amapá (Foto: Getty Images)

A terceira vítima do coronavírus no Amapá, um motorista da Polícia Federal, Moacyr Silva, de 56 anos, não teve velório, por determinação do protocolo das autoridades de saúde.

-Publicidade-

Por lá, as vítimas são sepultadas em uma área criada para os óbitos de infectados pelo novo coronavírus dentro do cemitério São Francisco, o mais afastado do centro da cidade.

A mãe dele, Dona Maria Silva, 90 anos, pediu à funerária para ver o filho pela última vez, mesmo que de longe, para que pudesse se despedir do filho. A empresa funerária, fez um gesto de solidariedade, aceitou mudar o percurso para passar em frente à casa da mãe, de acordo com a UOL. (Veja o vídeo abaixo).

-Publicidade-

O carro que levava o caixão ao cemitério parou por um momento, para a despedida à distância de amigos e vizinhos de Moacyr, que saíram à rua para aplaudir e fazer uma oração. “Não tenho nem palavras. Ele era um amigo e irmão. Como existe um procedimento a ser cumprido, do hospital direto para o cemitério, a mãe dele pediu que no momento de levar o corpo, passasse em frente à casa dela. Foi algo inexplicável. Quando o carro entrou na avenida, a sirene foi ligada e todos na rua começaram a aplaudir. Foi muito triste”, disse padre Paulo Roberto Matias, amigo de infância do motorista, que esteve ao lado da família durante toda a despedida.

Moacyr Silva era hipertenso, tinha apneia do sono e era ex-fumante, mas tomava todos os cuidados para evitar o contágio do novo coronavírus. “Só andava com luva, máscaras e álcool gel na mão”, comentou o amigo.

Semanas antes de apresentar os sintomas, Moacyr chegou a desfilar na escola de samba onde era diretor de alegorias, a Piratas Estilizados, em Macapá.

Amigos e familiares o descrevem como uma pessoa muito alegre e querida por todos.

Veja o vídeo do momento emocionante:

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-