Vídeo mostra que dá para “desligar” o choro do bebê, sim!

Além de muito amor e carinho, essa técnica pode ser uma boa saída para acalmar seu filho

Claro que a redação fica ligada nas redes sociais 24h por dia e foi em uma dessas “rondas” que encontramos o vídeo da Sarah Eleutério em seu perfil do Facebook fazendo o seu filho parar de chorar em questão de segundos. Sim, parece que ela apertou um botão de desligar e pronto, bebê ficou numa boa!

-Publicidade-

A técnica dessa mãe é simples. basta enrolar o bebê como um “pacotinho” em uma manta e ligar o aparelho de som com o barulho do ventilador ou do aspirador de pó. A explicação para isso ser um sucesso é de que o som reproduz o que o bebê escuta dentro do útero durante a gestação. Gostou?

Facebook Sarah Eleutério
Facebook Sarah Eleutério

Choro do bebê: aprenda a identificar o que seu filho está tentando te dizer

O choro é a principal maneira de os bebês se comunicarem.  É a forma que eles têm de chamar atenção e expressar suas necessidades. Vai demorar um pouco até que o seu filho aprenda a falar – então, cabe a você descobrir o que o bebê está tentando lhe dizer.

No começo, pode ser difícil interpretar os diferentes tipos de choro do bebê, mas com o tempo você vai tirar isso de letra e conseguirá reconhecer e atender o que o seu filho precisa. Para cada tipo de choro, existe uma causa.

Os recém-nascidos também podem chorar muito, sem que isso signifique que estão fazendo birra ou tenham algum problema de saúde. A única forma de comunicação do recém-nascido é através do choro, então ele chora quando há uma situação de desconforto, como fome, frio. E esse choro é sem lágrima. As glândulas lacrimais ainda estão pouco desenvolvidas; elas vão amadurecer e começar a funcionar no final do primeiro mês.

Com o tempo, os bebês aprendem formas mais elaboradas de transmitir desconforto, mas talvez isso não represente menos choro. Em meio a toda preocupação e todo o cansaço que a chegada do filho traz, outro cuidado que não pode faltar é dar a ele muito carinho e amor. Essa linguagem qualquer criança entende desde que estava na barriga e nenhum médico precisa passar a receita de como se faz.