Pais se revoltam após escola instalar câmeras de segurança nos banheiros das crianças

O caso gerou polêmica e o diretor do colégio respondeu as acusações

Resumo da Notícia

  • Uma escola causou polêmica após instalar câmeras de segurança nos banheiros
  • Os pais reclamaram muito da medida
  • O diretor do colégio respondeu as acusações

Depois de instalar câmeras de segurança nos banheiros do local, uma escola causou polêmica com os pais e responsáveis. Localizada em Durham, na Inglaterra, a escola justificou a ação afirmando que a medida tem o intuito de prevenir o bullying. Andy Black, pai de uma estudante de 14 anos, não gostou nem um pouco da novidade e disse que a filha se sente envergonhada sabendo que está sendo monitorada no banheiro.

-Publicidade-
(Foto: FreePik)

Ele deu uma entrevista ao site de notícias local Northern Echo, e afirmou que colocar as câmeras é uma violação de privacidade dos estudantes, e que nenhum pai foi consultado sobre. “Dizem que isso é para prevenir o bullying. Mas se eles querem parar o bullying, devem colocar câmeras do lado de fora da porta, para ver quem está entrando e saindo. Não é preciso colocá-las na área do banheiro”, revoltou-se o pai.

Ele ainda disse que por se sentir constrangida, a filha está usando o banheiro apenas em casa. E ele reforça a preocupação de quem está monitorando as imagens. “Tem alguém observando nossos filhos no banheiro e nós, como pais, não temos ideia de quem é. Tem que haver um limite sobre isso”, disse ele.

O diretor da escola rebateu dizendo que a medida não é considerada invasão de privacidade e que as câmeras foram instaladas com o intuito de proteger os alunos: “Os banheiros são praticamente a única área não supervisionada da escola, onde os funcionários raramente vão, e temos o dever de proteger os jovens e mantê-los seguros, incluindo impedir o bullying e os danos e vandalismo”. Disse também que muitas crianças não iam ao banheiro com medo de serem atacadas por outros alunos.

O representante da rede de ensino afirmou também que as câmeras não apontam para as cabines reservadas, apenas para a área das pias. E além disso, nos banheiros masculinos, os mictórios foram tirados e substituídos por cubículos “para proporcionar privacidade extra aos alunos”. “Acreditamos que os aspectos de segurança serão benéficos e superarão quaisquer preocupações”, avaliou.

Respondendo o questionamento do pai, a escola afirmou que eles não foram consultados antes da instalação das câmeras porque “não foi quebrada nenhuma diretriz ou regra da instituição”. “Não guardamos nenhuma imagem. Se mantivermos uma imagem, devemos informar aos pais que a estamos mantendo. O sistema não será monitorado rotineiramente e as filmagens só serão revisadas se houver algum problema”, explicou o diretor.