Projeto pretende combater a desnutrição infantil por meio da educação e do esporte

A parceria entre o Real Madrid e a Abbott, que foi anunciada durante uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 18 de outubro, engloba atividades de educação, esporte e bem-estar social para crianças em situação de risco em 80 países, incluindo Brasil, Colômbia e México

Resumo da Notícia

  • Real Madrid se une a Abbott para combater a desnutrição infantil com projeto especializado
  • O programa funcionará em 3 partes
  • A ideia é contribuir para a educação e nutrição das crianças por meio do esporte

A alimentação saudável e prática regular de esportes tem uma importância indiscutível para nossa saúde e das crianças. Nem todos, no entanto, conseguem ter acesso aos meios necessários para conseguir esse combo. Segundo dados de uma pesquisa realizada pela Unicef em 2019, em todo o mundo, uma em cada cinco crianças não recebem a nutrição necessária para sobreviver. Foi pensando justamente nessa defasagem nutricional, que a empresa Abbott se uniu ao time Real Madrid e à Fundação Real Madrid para lutar contra a desnutrição infantil no mundo todo.

-Publicidade-

A parceria, que foi anunciada durante uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 18 de outubro, engloba atividades de educação, esporte e bem-estar social para crianças em situação de risco em 80 países, incluindo Brasil, Colômbia e México, apoio nutricional para as primeiras equipes da academia de futebol masculino e feminino, além da inovação e desenvolvimento de novos produtos.

Real Madrid se une a Abbott para combater a desnutrição infantil com projeto especializado
Real Madrid se une a Abbott para combater a desnutrição infantil com projeto especializado (Foto: divulgação)

Daniel Salvadori, vice-presidente executivo da divisão nutricional da Abbott, explicou durante a coletiva que a parceria funcionará, basicamente, em três passos. O primeiro é fazer uma ação educativa nos 12 países que contam com a Fundação Real Madrid selecionados, para entender melhor quais áreas são necessárias abordar para melhorar a situação da desnutrição. Com isso em mente, o segundo passo seria entender quais são as ações que podem ser tomadas e que ainda não foram feitas. O terceiro passo, por sua vez, consiste em analisar tudo que foi levantado e descobrir, assim, como inovar a partir daí.

A parceria será realizada até o final da temporada de futebol 2023-2024 e englobará o  trabalho com a Escola de Esportes Sociais da Fundação Real Madrid em doze países, incluindo Brasil, Colômbia e México, para realizar triagem de desnutrição, apoio educacional e de nutrição, além de auxiliar nas necessidades nutricionais dos espaços da Fundação Real Madrid em 42 países. Como parceiro de Ciências da Saúde e Nutrição, a Abbott também trabalhará em estreita colaboração com o clube para conduzir pesquisas sobre novos ingredientes, inovação e desenvolvimento de produtos como parte do apoio nutricional para as primeiras equipes masculinas, femininas e da Academia do Real Madrid.

“O futebol é um esporte universal que é jogado, assistido e amado em todo o mundo”, afirma  Daniel Salvadori, Vice-Presidente Executivo da Divisão Nutricional da Abbott. “A Abbott e a  Fundação Real Madrid têm o mesmo objetivo: nutrir crianças ao redor do mundo para que elas possam ter uma saúde melhor e possam alcançar seu potencial. A combinação de nossos  esforços coletivos nos permitirá alcançar mais pessoas e ter um impacto ainda maior na vida de dezenas de milhares de crianças em todo o mundo.”, completa, animado com a parceria.

Real Madrid se une a Abbott para combater a desnutrição infantil por meio da educação e do esporte
Real Madrid se une a Abbott para combater a desnutrição infantil por meio da educação e do esporte (Foto: divulgação)

A Fundação Real Madrid identifica e reúne crianças nas principais áreas de risco, geralmente em comunidades remotas e rurais. As escolas abrangem diversas atividades, que vão desde lanches saudáveis, higiene bucal, até programas depois das aulas que envolvem educação em saúde e treinamento esportivo. Cada programa inclui uma atividade social ou ambiental local, como visitas a unidades de saúde. As crianças passam por exames no início de cada programa e recebem apoio nutricional durante todo o processo. A Fundação também oferece espaços com períodos de uma semana para crianças que desejam melhorar seu treino por meio da metodologia do Real Madrid. Na América Latina, atualmente, a Fundação Real Madrid apoia mais de 166 projetos em 19 países e impacta mais de 21.200 crianças.

Com a nova parceria, a proposta é aumentar essa ação, tirando mais crianças da situação de desnutrição. Mateo Figueroa Tobón, presidente da Fundação, ressalta a importância de, para isso, prestar também um auxílio às famílias das crianças atendidas. “É fundamental não só ensinar a criança como se alimentar melhor, mas como orientar também as famílias, pais e tutores a como poder, de forma eficiente, alimentar seus filhos para assegurar que estão recebendo os nutrientes necessários durante essa fase de desenvolvimento”.

“No esporte aprendemos que podemos sonhar, que podemos acreditar. Mas o sonho mais importante de todos são os das crianças. E através de uma saúde completa, suportada por uma nutrição completa, temos a honra de poder ajudar para que esses sonhos se tornem realidade”, finaliza Daniel Salvadori.

Entenda mais sobre a desnutrição infantil

A malnutrição infantil, ou desnutrição, possui diversas faces e é causada por falta de alimentação adequada, ingestão em excesso de alimentos pouco saudáveis ou má absorção de nutrientes. Para identificar se uma criança corre riscos de desnutrição, é necessário considerar dois aspectos importantes: peso e altura. De acordo com a Unicef, existem três tipos de malnutrição que acometem a infância:

  • Déficit de crescimento (quando a criança tem uma estatura muito pequena para a idade)
  • Baixo peso
  • Sobrepeso

O déficit de crescimento atinge cerca de 144 milhões de crianças com menos de cinco anos ao redor do mundo todo. Quanto à malnutrição relacionada ao peso, os números também são alarmantes: 47 milhões de crianças de até cinco anos são atingidas pelo baixo peso e 38 milhões nessa mesma idade sofrem com o risco de obesidade. Os dados foram apresentados durante o Growth Summit Abbott, um evento que reuniu especialistas do mundo todo para discutir sobre a desnutrição infantil, os fatores que colaboram para a perpetuação do problema e maneiras de evitar e prevenir que crianças sofram com a malnutrição.

De acordo com o Dr. Mauro Fisberg, pediatra e nutrólogo, coordenador do Centro de Excelência em Nutrição e Dificuldades Alimentares do Instituto Pensi do Hospital Infantil Sabará, o primeiro passo para combater o problema é fazendo um diagnóstico. “Precisamos determinar qual o tipo, o motivo da alteração de peso, se foi falta de alimento, má absorção ou alguma outra situação aguda ou de longo prazo que determine um baixo peso e baixa estatura. Cada uma dessas situações vai ser avaliada para uma intervenção correta”, explica. Para entender mais sobre como combater essa situação e quais tipos de desnutrição existem, clique aqui.