Família

8º Seminário Internacional Pais&Filhos já tem data e tema confirmados

Para ajudar os pais a formarem uma rede de apoio tão necessária para a construção de uma família, estamos convidando uma série de especialistas

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Getty Images)

A família nasce, chega o primeiro filho e muda tudo na vida. A Pais&Filhos, como um veículo com mais de 50 anos de história, tem a missão de formar famílias mais felizes. Nós acreditamos que família é tudo e que ninguém educa um filho sozinho: precisamos estar ao lado destes homens e mulheres que se tornam pais e mães se veem à frente da maravilhosa, porém desafiadora, tarefa de criar os filhos.

Nós sempre acreditamos na importância da rede de apoio. Nosso trabalho é mostrar e indicar caminhos para tornar a relação entre pais e filhos mais rica, proveitosa, saudável e feliz. Juntos é possível formar famílias mais felizes. Esse é o nosso lema, que se tornou tema do último Seminário Internacional Pais&Filhos, inclusive. 

Mas a pergunta que sempre vai permanecer é: juntos como? Para ajudar a respondê-la, é preciso trocar ideias, ouvir pessoas e, principalmente, entender que pedir ajuda não é sinônimo de fracasso — é fundamental.

Por isso, apresentamos o tema do 8º Seminário Internacional Pais&Filhos: “Socorro! Preciso de ajuda”. Entendemos que pedir e aceitar ajuda é essencial para exercitar o conceito de família. Dessa nova família que está nascendo, com novos valores e necessidades.

A próxima edição do evento também já tem data e local confirmados: será dia 3 de dezembro, na Unibes Cultural, em São Paulo. Para ajudar os pais a encontrarem o caminho do meio, sempre com equilíbrio, e a formar essa rede de apoio tão necessária para a construção de uma família e na criação de um filho, estamos convidando uma série de especialistas para as palestras e a mesa-redonda do Seminário.

Os nomes ainda não estão confirmados, mas já estamos nos movimentando. Nesta quarta-feira (28), o presidente e editor, Marcos Dvoskin, viajou até Brasília para convidar pessoalmente a primeira-dama Michelle Bolsonaro para participar do 8º Seminário Internacional Pais&Filhos. Os convites estão sendo feitos e logo vamos divulgar os nomes dos convidados confirmados do evento mais esperado do ano.

Marcos Dvoskin, presidente e editor da Pais&Filhos, com a primeira-dama Michelle Bolsonaro (Foto: Redação Pais&Filhos)

Pátria Voluntária

Mãe de Laura e Letícia, a primeira-dama é presidente do Conselho do Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado, intitulado Pátria Voluntária. Coordenada pelo Ministério da Cidadania, a ação busca incentivar a participação dos cidadãos na promoção de práticas sustentáveis, culturais e educacionais voltadas à população brasileira mais vulnerável. “Nós podemos, cada um à sua maneira, contribuir para transformar o Brasil em um país mais justo e acessível”, escreveu Michelle, através de seu perfil oficial no Instagram ao anunciar o novo cargo. A primeira-dama também deixou claro a missão do projeto: somar forças para melhorar a qualidade de vida dos brasileiros.

Segundo o ministro da Cidadania, Osmar Terra, o trabalho voluntário, aliado às políticas públicas, tem um papel fundamental para o desenvolvimento social do país. À frente do programa Criança Feliz, Osmar é pai de Arthur e Enzo, médico especialista em Saúde Perinatal, Educação e Desenvolvimento do Bebê e mestre em neurociência. “São os filhos criados por nós que irão mudar o mundo lá na frente. E o que muda o mundo é o desenvolvimento humano, a ciência e a educação”, disse o ministro, durante palestra no 7° Seminário Internacional Pais&Filhos, realizado em maio de 2019.

O ministro Osmar Terra, durante palestra no 7° Seminário Internacional Pais&Filhos (Foto: Rogério Lorenzoni)

Criança Feliz

Lançado em outubro de 2016, o Criança Feliz integra ações nas áreas da saúde, assistência social, educação, justiça e cultura, tendo como ponto central a visita semanal de técnicos às casas das famílias de baixa renda para acompanhar e estimular o desenvolvimento das crianças até os 3 anos de idade. 

Segundo o ministro, a criança que é cuidada com amor passa a explorar o mundo de forma mais rápida. “A diferença entre uma criança que é maltratada ou negligenciada de uma que recebe amor é enorme. Se a criança sofrer algum abuso entre o oitavo e décimo oitavo mês de vida, terá consequências negativas pelo resto da vida. O que torna a pessoa menos agressiva é justamente os cuidados e os limites dados pela família”, explicou. 

Na mesma viagem à Brasília, Marcos também foi recebido pelo Ministro da Cidadania Osmar Terra (Foto: Redação Pais&Filhos)

Por isso é tão essencial o acompanhamento dos responsáveis, aqueles que têm vínculo afetivo com a criança, durante a primeira infância. É justamente este o objetivo do projeto “Criança Feliz”: ajudar famílias com condições financeiras menores a ter os mesmos direitos de desenvolvimento familiar que o restante da população.

Além de já ter beneficiado mais de 356 mil crianças e 65 mil gestantes no Brasil, o Criança Feliz ganhou o reconhecimento internacional e foi anunciado como um dos 15 finalistas do WISE Awards 2019, prêmio da Cúpula Mundial de Inovação para a Educação que reconhece as iniciativas mais inovadoras do mundo na área. O programa do governo federal foi selecionado entre 482 projetos, ao lado de outros da Inglaterra, França, Índia, Quênia, Ruanda, Jordânia, China e Estados Unidos. A premiação é uma das mais concorridas do mundo terá seu resultado divulgado em setembro deste ano. 

Leia também:

Com a liderança de Michelle Bolsonaro, governo lança programa para incentivar atividades voluntárias no Brasil

“A criança cuidada com amor passa a explorar o mundo de forma mais rápida”, afirma o Ministro Osmar Terra

Programa “Criança Feliz” é reconhecido nos Estados Unidos durante palestra em Harvard