Família

Carolinie Figueiredo aparece com cara de choro e desabafa nas redes sociais sobre a maternidade

"Percebi que só recebo suporte quando dou um ataque, explodo e passo de todos os meus limites"

Juliane Carvalho

Juliane Carvalho ,filha de Ana Paula e Alexandre

Carolinie Figueiredo após desabafo (Foto: reprodução/Instagram @caroliniefigueiredo)

Na última quarta-feira, 24 de julho, Carolinie Figueiredo surpreendeu seus seguidores ao aparecer com os olhos vermelhos e cara de choro em uma selfie no Instagram. Ela escreveu um longo texto e na legenda da fotografia sobre ‘Maternidade Real’. Mãe de Bruna e Theo, após renunciar a carreira de atriz para se dedicar inteiramente à maternidade, Carolinie abraçou a missão de ajudar outras mães na jornada maternal. Atualmente ela é terapeuta, educadora parental, doula e digital influencer.

“Basicamente tive um ataque no meio de um restaurante. Theo não queria comer e eu estava atrasada, ia perder a colônia. Discuti com a minha avó, com a minha mãe. Percebi a crença profunda de que só recebo suporte, apoio e ajuda quando dou um ataque, explodo e passo de todos os meus limites. Quero receber todo esse suporte sem precisar criar explosão”, desabafou nos stories.

Carolinie Figueiredo e os filhos Bruna e Théo (Foto: reprodução/Instagram @caroliniefigueiredo

Nós sabemos que com a chegada dos filhos a necessidade de estar no controle de tudo aumenta e algumas mães se sentem culpada por ficar o dia inteiro fora. Quando estão no trabalho procuram na tecnologia uma aliada para dar conta de tudo, usam agendas no celular que não as deixam esquecer as tarefas pendentes como “marcar consulta no pediatra”, “comprar produto de limpeza”, “comprar frutas” e muitas outras. Às vezes mães sentem que o resto do mundo está desacelerando e só elas estão a todo vapor. Isso faz parte da responsabilidade que têm com sua própria família, faz parte do papel manter tudo no funcionando, mas vá com calma e não tenha culpa, não é necessário ser perfeita!

Leia também:

Dieta e amamentação

Mães cansadas e (quase) sem culpa

Virou lei! Todas as escolas terão que dar educação socioemocional para as crianças