CoronaVac: veja quando os insumos do próximo lote da vacina vão chegar no Brasil

Na manhã desta terça-feira, 26 de janeiro, o governo de São Paulo realizou uma reunião com o embaixador da China no Brasil e em seguida realizou uma coletiva de imprensa para esclarecer informações sobre os prazos das entregas dos insumos para a produção da vacina

Resumo da Notícia

  • Os 5.400 litros liberados serão enviados ao Brasil no dia 3 de fevereiro
  • Yang Wanming, embaixador da China no Brasil falou sobre o relacionamento entre os países durante o combate ao vírus
  • Veja os detalhes do envio dos insumos

Nesta terça-feira, 26 de janeiro, o governo do estado de São Paulo realizou uma coletiva de imprensa pela manhã para dar maiores detalhes sobre os insumos que serão recebidos da China para a produção da CoronaVac no Instituto Butantan.

-Publicidade-
É esperado em breve uma segunda liberação de 5.600 litros de insumos (Foto: Unsplash)

Yang Wanming, embaixador da China no Brasil, abriu a coletiva dizendo que: “O Brasil é um país importante e um parceiro de grande significado para a China. Mantemos uma relação amistosa tradicional entre os países. Neste momento, a CoronaVac está sendo aplicada em todo o Brasil, isso significa que nossa cooperação beneficia não só os paulistas, mas sim também todo o povo brasileiro”.

Na segunda-feira, 25 de janeiro, foram liberados 5.400 litros de insumos em um primeiro momento, que estão previstos para chegar ao Brasil na próxima semana, no dia 3 de fevereiro. A partir dos insumos, serão resultados 8,6 milhões de doses.  “Os insumos estão sendo liberados mais rapidamente e isso deve ainda ter uma melhoria substancial a partir do registro da vacina da China, que deve acontecer brevemente, mas mesmo assim, nesse momento, já tivemos a sinalização de que a liberação desses lotes será feita muito rápida, começando por esses 5.400 litros”.

Outro processo

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, disse ainda que um outro volume já foi mencionado pelo embaixador da China, sendo o volume de 5.600 litros.  “Está em processo adiantado de liberação. Com esses dois lotes, totalizando 11 mil litros, nós totalizaremos as entregas ao Ministério e o restante, totalizando as 40 milhões de doses que temos contratadas até o momento. Existe ainda a possibilidade de um adicional de 50 milhões de doses, mas para isso precisamos de uma manifestação do Ministério da Saúde”, conclui.