São Paulo adia volta às aulas presenciais para rede estadual: entenda o que mudou

O anúncio foi dado no início da tarde por meio de uma coletiva de imprensa do governo do estado de São Paulo, que explicou o novo calendário de retorno

Resumo da Notícia

  • Veja quando vai ser o início do novo calendário letivo
  • Os alunos não serão obrigados a irem às aulas presencialmente durante as fases laranja e vermelha
  • Entenda como vai funcionar

Nesta sexta-feira, 22 de janeiro, o governo de São Paulo realizou uma coletiva de imprensa no início da tarde para anunciar medidas mais restritivas no Plano São Paulo. O encontro, que aconteceu no Palácio dos Bandeirantes, informou que o início das aulas presenciais em São Paulo será suspensa e a obrigatoriedade física em sala de aula nas fases vermelha e laranja não acontecerá. O anúncio foi feito pelo governador do estado de São Paulo, João Doria. A volta às aulas estava prevista para acontecer em 1º de fevereiro.

-Publicidade-
(Foto: Shutterstock)

A presença dos alunos não será obrigatória durante estas fases na rede pública de ensino estadual. A partir de 1 de fevereiro, a escola continuará com a formação de professores e a comunicação com as famílias sobre a importância da volta e o que será ofertado durante este momento. O início do ano letivo na forma híbrida começa em 8 de fevereiro na rede estadual.

Mesmo durante a fase vermelha e laranja, vale lembrar que as escolas poderão funcionar normalmente, mas as famílias não possuem a obrigatoriedade de enviar os filhos neste momento. “A família poderá optar se deseja ou não mandar a criança, mas quando chegar na fase amarela, haverão novas informações”, comentou o secretário da educação, Rossieli Soares.

Ainda segundo o secretário, a mudança da data foi alterada para que os profissionais de educação e as famílias tenham uma semana a mais de preparação. “O governo tomou a decisão de adiar o início das aulas e suspender a obrigatoriedade presencial dos alunos na rede pública de ensino. Devido exatamente ao crescimento da pandemia, a Secretaria Estadual de Educação está suspendendo a obrigatoriedade da presença físicas dos alunos, conforme estava planejado anteriormente, em sala de aula nas fases laranja e vermelha do Plano São Paulo”, explicou o governador do estado João Doria, sobre a decisão.